MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
domingo, 28 de fevereiro de 2021    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional Soares dos Reis
N.º de Inventário:
116 Pin MNSR
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Título:
Un Petit Malheur
Datação:
1877 d.C. - 1878 d.C.
Suporte:
Tela
Técnica:
Óleo
Dimensões (cm):
altura: 85,3; largura: 50,4;
Descrição:
Representação de figura feminina, infantil, de corpo inteiro e em posição frontal, tendo por fundo um trecho de parede. O braço direito da menina estende-se ao longo do corpo e a respectiva mão segura um pano vermelho; tem o brço squerdo erguido e a mõ na orelha. Veste traje típico italiano, constituído por blusa branca, corpete negro, lenço colorido sobre os ombros, avental negro com faixas largas, bordadas junto à cintura e junto à baínha. Completa ainda este traje típico, o colar de contas em torno do pescoço. Junto aos pés da menina, à esquerda e em primeiro plano, veem-se vários cacos de uma peça em barro avermelhado que se partiu. Este modelo de criança é o mesmo que o pintor representou no "Costume de Campanha Romana" existente neste Museu (Inventário: 13 Pin CMP (DHL)/ MNSR)
Incorporação:
Outro - Fundo Antigo do Museu proveniente da Escola de Belas Artes do Porto (antiga Academia Portuense de Belas Artes).
Origem / Historial:
Quadro remetido de Paris à Academia Portuense de Belas-Artes como prova de estudo. Foi pintado em Itália onde o artista esteve de 1877 a 1878. Esta obra aparece referenciada com diferentes títulos nas sucessivas exposições em que foi apresentada: Paris, 1878 - Un Petit Malheur; Lisboa, 1880 - A tigela quebrada; Porto, 1881 - La cruche cassée; Madrid, 1881 - Bilha quebrada. Pertence ao Fundo Antigo do Museu: o antigo Museu Portuense, criado em 1833, passa a ser tutelado por uma Comissão de professores da Academia de Belas Artes do Porto, a partir de 1839, e as duas instituições passaram a partilhar o mesmo espaço e tutela. Em 1932 é feita a partilha do acervo existente pelas duas instituições, o Museu Soares dos Reis (antigo Museu Portuense) e Escola de Belas Artes (antiga Academia): dessa divisão foi registada uma “Relação dos objectos existentes no Museu Soares dos Reis pertencentes ao Estado”, datada de 1 de Novembro de 1932 e firmada por João Marques da Silva e por Vasco Valente, respectivamente, director da Escola de Belas Artes e do Museu Soares dos Reis.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica