MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
sexta-feira, 23 de fevereiro de 2024    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional Soares dos Reis
N.º de Inventário:
209 Cer MNSR
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Cerâmica
Denominação:
Taça
Autor:
Desconhecido
Local de Execução:
Portugal
Centro de Fabrico:
Vila Nova de Gaia
Oficina / Fabricante:
Fábrica de Santo António do Vale de Piedade
Datação:
XVIII d.C. - XIX d.C.
Matéria:
Faiança
Técnica:
Faiança moldada, com esmalte estanífero branco e decoração pintada a azul, amarelo, verde e vinoso.
Dimensões (cm):
altura: 7; diâmetro: 32;
Descrição:
Taça circular, moldada, com a caldeira moldada em gomos côncavos, junto ao fundo, e convexos, junto ao bordo. Assenta sobre frete recuado e ligeiramente inclinado para o interior. Faiança com esmalte branco e decoração pintada a amarelo, azul, verde e vinoso. Fundo decorado com medalhão circular dentro de duplo filete liso, seguido de um terceiro ondulado. No interior do medalhão, uma paisagem com vegetação onde se encontram, de pé, uma figura masculina e outra feminina, com trajo popular à moda do final do séc. XVIII. A mulher tem saia comprida rodada e corpete rematado sobre a saia com folhos, meia manga também com folhos na extremidade, lenço cruzado no peito e lenço a cobrir os cabelos. O homem tem calção pelo joelho, jaqueta de manga comprida, apertada até ao pescoço com botões, chapéu de dois bicos e traz às costas uma sacola, pendurada num pau, que segura com a mão direita. No céu com nuvens azuladas, aves em voo. Junto ao bordo, silva de folhas ondulada.
Incorporação:
Dação em pagamento - Dação em pagamento feita pela Mitra do Porto à Direcção-Geral da Fazenda Pública para ser incorporado no fundo do Museu Nacional de Soares dos Reis
Origem / Historial:
Pertenceu à colecção de Manuel Maria Lúcio (V. N. Gaia 1865-1943), que foi pintor amador, discípulo de Artur Loureiro. Pelo Decreto-Lei 33.271 de 24 de Novembro de 1943 foi acordado entre o Estado e a Mitra do Porto que as peças com valor artístico deixadas por Manuel Maria Lúcio a esta última ficariam a pertencer à Direcção-Geral da Fazenda Pública. Em 21 de Dezembro de 1943 foi feito um Auto de Escolha, estando presentes o Director do Museu Nacional de Soares dos Reis, Dr. Vasco Valente, o representante da Mitra, cónego Gaspar Joaquim de Freitas e um representante da Direcção-Geral da Fazenda Pública, ficando o Museu como depositário dos bens. Em 23 de Março de 1944 foi feito o depósito destas peças pela Direcção-Geral da Fazenda Pública no Museu Nacional de Soares dos Reis, através de um Auto de Entrega da Direcção de Finanças do Distrito do Porto, que especificava que, posteriormente e mediante escolha, seriam integradas no fundo do Museu.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica