MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
sábado, 24 de fevereiro de 2024    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional Soares dos Reis
N.º de Inventário:
23 Pin CMP/ MNSR
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Fuga de Margarida de Anjou
Autor:
Francisco Vieira (1765-1805)
Datação:
1797 d.C. - 1798 d.C.
Suporte:
Tela
Técnica:
Óleo
Dimensões (cm):
altura: 127; largura: 101,8;
Descrição:
Representação de um episódio da História da Inglaterra numa monumental paisagem que se desenvolve em vários planos. No que respeita ao cromatismo da composição, predomina uma tonalidade escura em várias gradações de castanhos e verdes; pontualmente e por força da incidência da luz, ressaltam tons mais claros. As três figuras que protagonizam a cena, a Rainha Margarida, o filho e o ladrão, representadas numa escala diminuta em relação à dimensão da composição, inserem-se numa clareira iluminada que domina o segundo plano do quadro; a marcação do primeiro plano é feita pelo curso de água, evidenciado pelo espelho de água que a incidência da luz faz salientar, representado entre as duas margens marcadas horizontalmente na parte inferior da composição. A rainha Margarida, figurada à direita, trajando um vestido amarelo pálido, segura com o braço esquerdo o filho semi-nú que a abraça, enquanto que com o braço direito estendido tenta afastar o ladrão que investe para ela em atitude ameaçadora; o ladrão, corpulento e musculado, que exibe o tronco parcialmente despido e veste calção vermelho intenso, estende para ela o braço esquerdo e segura, na mão direita, pronta a desferir o golpe, um punhal. O cenário é formado por um maciço rochoso que se eleva e domina todo o lado direito da composição, ladeado por uma densa vegetação formada por três grandes árvores que ocupam a área central do quadro; ainda neste plano, uma outra árvore caída entre as anteriores, exibe as raízes arrancadas junto ao curso de água. A meia distância, do lado esquerdo, um outro grupo de três árvores, parcialmente visíveis: representadas numa escala mais reduzida, com menor definição de forma e em esfumadas tonalidades de verde, marcam a perspectiva e pontuam a linha de fuga que se estende até às longínquas ruínas góticas implantadas, ao fundo, numa clareira iluminada. As tonalidades que formam o céu, somente apontado na parte superior e entre as folhagens, contrastam com os tons sombrios que dominam a composição e reforçam todo o sentido dramático da cena representada.
Incorporação:
Depósito da Câmara Municipal do Porto no Museu Nacional de Soares dos Reis.
Origem / Historial:
Esta obra foi realizada pelo pintor para ser apresentada no Salão anual da Royal Academy of Arts, em Londres, inaugurado a 21 de Abril de 1798. Consta do respectivo catálogo com o n.º 3 e com o título "Queen margaret and the Robber" (A Rainha Margarida e o ladrão). Nesta exposição o pintor apresentou ainda duas outras obras: "Leda surpreendida por Júpiter" e "Eduardo I e Leonor de Inglaterra na Palestina". Em correspondência conhecida, nomeadamente do pintor para Bodoni (seu amigo e editor em Parma), em carta de Outubro de 1797, Vieira refere que está a preparar qualquer coisa da História de Inglaterra para a exposição da Royal Academy. Pertenceu à colecção de João Allen e foi adquirida pela Câmara Municipal do Porto em 1849. Incluída no Inventário Geral do Museu Municipal do Porto de 1938/39, cujo acervo foi depositado no Museu Nacional de Soares dos Reis em 1940/41, conforme o disposto no Decreto-Lei 27.879 de 21 de Julho de 1937. Em 1850, a Câmara Municipal do Porto adquiriu uma extensa colecção à família do coleccionador João Allen (1781-1848), constante num documento de avaliação elaborado em 30 de Novembro de 1849 pelo pintor João Baptista Ribeiro. A colecção Allen formou o núcleo do antigo Museu Municipal do Porto (extinto em 1937). Na sua maioria consta do "Catálogo Provisório da Galeria de Pintura", realizado por Eduardo Allen e publicado em 1853.

Tipo

Descrição

Imagem

imagem

Imagem

Número de inventário: 3841 Autor: Carlos Monteiro Localização: DDF

imagem
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica