MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arte Antiga
N.º de Inventário:
576 Our
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Ourivesaria
Denominação:
Cofre
Autor:
Desconhecido
Datação:
1501 d.C. - 1525 d.C.
Matéria:
Prata, cristal de rocha,bronze e madeira lacada
Suporte:
Madeira
Técnica:
Prata fundida e cinzelada. Cristal lapidado
Dimensões (cm):
altura: 55; largura: 95; profundidade: 68;
Descrição:
Grande cofre rectangular com estrutura de prata e faces de cristal de rocha. As faces principais têm uma estrutura retabular de três paineis separados por séries de duas colunas torsas de cristal de rocha assentando em base quadrangulares que têm inscrito, círculos de cristal. Os dois paineis laterais são preenchidos por formas de estrelas de oito pontas e o central, por uma forma oval. Esta mesma estrutura repete-se nas duas faces laterais A tampa em forma de pirâmide truncada de baixa dimensão tem na face três secções sendo as laterais decoradas por losângulos e a central por estrela de oito pontas. Toda a tampa é bordejada por cabochões de óvulos e quadrados. Na face posterior faltam sete colunas de cristal.
Incorporação:
Transferência - Conventeos extintos (Santo André e Santa Marinha Convento da Graça)
Origem / Historial:
* Forma de Protecção: classificação; Nível de classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre o património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei n.º 107/2001, de 8 Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; N.º 19/2006; 18/07/2006 *
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica