MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
sábado, 15 de dezembro de 2018    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Grão Vasco
N.º de Inventário:
2150
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Cristo no Horto/Políptico da Capela-mor da Sé de Viseu
Autores:
Vasco Fernandes (c.1475-1542)
Henriques, Francisco (act.1508-1518)
Local de Execução:
Viseu
Datação:
1501 d.C. - 1506 d.C.
Suporte:
Madeira de Carvalho
Técnica:
Pintura a óleo
Dimensões (cm):
altura: 131; largura: 81; espessura: 2,5;
Descrição:
Painel do antigo retábulo da capela-mor da Sé de Viseu (1501-1506). Em atitude de oração, olhando o anjo que surge do céu para o apaziguar, Cristo ocupa o centro do espaço da representação. No primeiro plano, no limite do campo figurativo, representam-se os apóstolos incautamente adormecidos. Ao longe, numa paisagem envolta na luz de transição entre a noite e o dia, figura o grupo de soldados que se encaminham no sentido de Cristo para o momento sequente da prisão. Apesar da ausência de peso das figuras, particularmente da figura de Jesus Cristo, cujo manto parece recortar-se e desprender-se do solo, das incorrecções anatómicas da figura de São Pedro, de perfil, com a adaga debaixo do braço, este painel - pela utilização sensível e dramática da luz e pelo equilíbrio da composição - é o mais interessante do ciclo da Paixão de Cristo. À semelhança do que sucede com o tema da Última Ceia, o painel em questão, fundamentalmente pelos materiais figurativos, aponta para uma relação directa entre os retábulos da Sé de Viseu e da Igreja de São Francisco de Évora.
Incorporação:
Transferência - Transferência da Sala do Capítulo da Sé de Viseu, ao abrigo do Decreto 2: 284-C de 16 de Março de 1916, que cria o Museu de Grão Vasco.
Origem / Historial:
Forma de Protecção: classificação; Nível de Classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre o património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; N.º 19/2006; 18/07/2006
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica