MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
domingo, 24 de março de 2019    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Grão Vasco
N.º de Inventário:
2142
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Anunciação/Políptico da Capela-Mor da Sé de Viseu
Autores:
Vasco Fernandes (c.1475-1542)
Henriques, Francisco (act.1508-1518)
Local de Execução:
Viseu
Datação:
1501 d.C. - 1506 d.C.
Suporte:
Madeira de carvalho
Técnica:
Pintura a óleo
Dimensões (cm):
altura: 131; largura: 81; espessura: 2,45;
Descrição:
Painel do antigo retábulo da capela-mor da Sé de Viseu (1501-1506). Ostentando a longa filactéria de pergaminho com a tradicional inscrição, o arcanjo Gabriel assume a missão de mensageiro divino. Planante, e em atitude de genuflexão, dirige o seu olhar à Virgem, que cruza as mãos à altura do peito em sinal de submissão. A pomba, símbolo do Espírito Santo, está envolta na auréola luminosa que lhe acentua a visibilidade e lhe garante autonomia no campo figurativo. A cena da Anunciação, como é habitual, decorre no espaço interior de uma habitação, preenchida com o leito da Virgem e alguns objectos de evidente intenção narrativa e simbólica, designadamente o vaso com açucenas, o cesto de costura e o livro aberto. No fundo paisagístico, é visível o "puteus aquaram viventium" (o "poço de águas vivas"), que reforça a iconografia mariana. A fisionomia dos rostos, a cor e a forma dos cabelos, ruivos e duramente anelados, assim como o tratamento dos panejamentos, que conferem volume às figuras e acentuam com angulosos pregueados a sua monumentalidade, a conquista da profundidade espacial através dos elementos decorativos do pavimento, o manuseamento incipiente da luz nos planos intermédios, são indicadores concretos da relação directa deste painel com a matriz flamenga. Na mesma linha, destaca-se o tratamento acutilantemente realista de alguns pormenores, nomeadamente o friso de pedras preciosas que remata o longo vestido de Gabriel ou o véu delicadamente transparente da Virgem. Os desgastes e alguns repintes pontuais são especialmente visíveis na parte superior do painel, numa zona que originalmente estaria oculta pela estrutura entalhada do retábulo.
Incorporação:
Transferência - Transferência da Sala do Capítulo da Sé de Viseu, ao abrigo do Decreto 2: 284-C de 16 de Março de 1916, que cria o Museu de Grão Vasco.
Origem / Historial:
Forma de Protecção: classificação; Nível de Classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre o património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; N.º 19/2006; 18/07/2006
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica