MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
domingo, 28 de novembro de 2021    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu do Chiado – Museu Nacional de Arte Contemporânea
N.º de Inventário:
1061
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Guitarra minhota
Datação:
1943 d.C.
Matéria:
Óleo
Suporte:
Tela
Técnica:
Pintura a óleo
Dimensões (cm):
altura: 164; largura: 124;
Descrição:
Natureza-morta. Recanto do atelier do artista na rua de Santo Amaro à Estrela, com uma série de adereços e objectos cuidadosamente encenados. Em destaque, uma guitarra minhota encostada nalgumas folhas de jornal e numa colcha floreada em tons de vermelho, que recobrem uma poltrona escura. No lado direito um livro aberto, e do lado esquerdo, pendurado num dos braços da poltrona, um tecido azul escuro estampado com flores em amarelo. À esquerda, uma cadeira de madeira tendo em cima um prato com duas pêras e uma banana. Atrás, numa prateleira, vêem-se alguns objectos que irão aparecer noutras naturezas-mortas de Viana, o torso de gesso e algumas flores de plástico. Depois de uma estadia de mais de dez anos na Bélgica, novamente ocupada pelos alemães na II Guerra Mundial, Viana inicia o último período da sua obra com a longa série de naturezas-mortas do interior do seu atelier na Estrela, trabalhando-as, alternadamente, durante anos a fio; algumas delas irá mesmo deixar inacabadas quando morre em 1967. Este quadro é um dos primeiros exemplos, do caminho introspectivo e oficinal que o pintor iria encetar nesses vinte anos seguintes, desenvolvendo sensitivamente, numa feição mais classizante, a construção plástica e paciente de Cézanne.
Incorporação:
Compra - Adquirido pelo Estado

Título

Local

Data Início

Encerramento

N.º Catálogo

MNAC: Colecção de Pintura Portuguesa (1842-1979)

Queluz: Galeria de exposições temporárias/ Palácio Nacional de Queluz

1989-07

1990-07

Art Portugais: Peinture et sculpture du Naturalisme à nos jours

Paris: Centre Culturel de la Fondation Calouste Gulbenkian

1968-01-30

1968-02-25

Exposição retrospectiva da obra do pintor Eduardo Viana

Lisboa: SNI

1968-04

III Bienal do Museu de Arte Moderna

São Paulo: Museu de Arte Moderna de São Paulo

1955-06

1955-10

8ª Exposição de Arte Moderna

Lisboa: Estúdio do SPN

1944-01-08

Os anos 40 na arte portuguesa

Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian/ Galeria de Exposições Temporárias

1982-03-30

1982-05-17

Meio século de Arte Portuguesa (1900-1950)

Lisboa: MNAC

1980-06

Esplendores de Portugal: Cinco Séculos de Arte, 1450-1950

Tóquio: Tokio Fuji Art Museum

1999

A Guitarra Clássica

Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian

1983

Cem anos de pintura: o 1º Modernismo

Macau: Leal Senado

1987

Art Portugais: Peinture et sculpture du Naturalisme à nos jours

Bruxelas: Palais des Beaux-Arts

1968-10

1968-11

Arte Portugués: Pintura y escultura del Naturalismo a nuestros dias

Madrid: Casón del Buen Retiro

1968-04

1968-05

Pavilhão português da Exposição Universal de Bruxelas

Bruxelas, Bélgica

1958

 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica