MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
sábado, 16 de outubro de 2021    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional Machado de Castro
N.º de Inventário:
3049;P531
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Título:
Claustro do Mosteiro de Celas
Autor:
João Rodrigues Vieira (1856-1898)
Datação:
1875 d.C. - 1898 d.C.
Suporte:
Tela
Técnica:
Óleo
Dimensões (cm):
altura: 60,7; comprimento: 71;
Descrição:
Pintura a óleo sobre tela, representando a ala sudoeste e o ângulo noroeste do claustro do Mosteiro de Santa Maria de Celas, em Coimbra. Construído no abadessado de D. Leonor de Vasconselos (1521-1541) o claustro foi reformulado por D. Maria Távora (1541-1572) e terá sido nesse período, mais exactamente durante as obras de remodelação do Mosteiro, em 1553 que foi construído o sobre-claustro que dava acesso ao dormitório e outras dependências. O estado de ruína do mosteiro e deste claustro e a eventual derrocada em data incerta, da ala poente deste, obrigou a que no séc. XX, a DGEMN (Direcção Geral dos Monumentos Nacionais) optasse por desmontar as outras três alas do sobre-claustro. Da construção anterior restaram algumas fotografias antigas naquela direcção geral e esta pintura de João Vieira. Aqui se observam, do centro do claustro (em primeiro plano), cheio de vegetação variada e anárquica - indiciando o abandono - a ala sudoeste do claustro, que contém os famosos capitéis historiados medievais e o segundo andar dessa ala, com cobertura de madeira sobre pilares simples. A ala noroeste é só parcialmente visível, através da vegetação que invade o pátio. O estado de ruína é evidente, até nas paredes exteriores do piso inferior do claustro. Do interior, no piso térreo, ainda se divisam os lambris de azulejos enxaquetados, verdes e brancos, datáveis no final do séc. XVI - período filipino. O naturalismo de João Vieira denuncia aqui, no primeiro plano, a sua faceta de paisagista e na representação dos capitéis o seu rigor no desenho. Moldura dourada.
Incorporação:
Compra - Adquirida ao Dr. Teixeira de Carvalho.

Título

Local

Data Início

Encerramento

N.º Catálogo

Os Naturalistas - 150 anos de Arte Portuguesa em Macau

?

1986-10-10

Artistas do Grupo do Leão

Museu José Malhôa, Caldas da Rainha

1981-12-15

1982-06-27

Malhôa e Bordalo: confluências de uma geração

Museu José Malhôa, Caldas da Rainha

2005-06-30

2005-10-09

Coimbra e seus pintores - nas colecções da cidade

Museu Nacional de Machado de Castro

2001-10-11

2001-12-02

 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica