MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
sexta-feira, 9 de dezembro de 2022    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE ENTIDADE
Museu:
Museu Dr. Joaquim Manso
Denominação:
Lozano, Bonifácio Lázaro
Tipo:
Autor
Nascimento:
Nazaré, 1906
Actividade(s):
Artista Plástico
Óbito:
Madrid, 1999
Biografia:
Bonifácio Lázaro Lozano, de ascendência espanhola, nasceu a 15 de Fevereiro de 1906, na Nazaré, localidade onde viviam seus pais com outros dois filhos. No ano seguinte, a família ruma a Setúbal, onde se estabelece com uma fábrica de conservas. Com cerca de 14 anos, Lázaro Lozano demonstrou gosto pela arte, tornando-se aluno do professor José Nolasco, na Escola Técnica de Artes e Ofícios. Depois de 6 anos de aprendizagem, ingressou na Escola de Belas-Artes de Lisboa, sendo discípulo de Veloso Salgado. Em 1931, concluiu a sua formação em Madrid, na Real Academia de Bellas Artes de San Fernando. Em 1932, casou-se com Maria Alice e, desse casamento, nasceu Ana Lázaro, em 1933. No ano seguinte, Lázaro Lozano recebeu o "Prémio Conde de Cartagena" e uma bolsa de estudo pela Real Academia de Belas-Artes de S. Fernando de Madrid, por dois anos, e escolhe a Nazaré como destino. Aqui, deixa-se impressionar pelas gentes do mar, de rostos vigorosos e fortes, mas também sofredores, enquadrados por cenários locais e vivências características. Os trabalhos produzidos nesta comunidade piscatória foram objecto de uma exposição em Madrid, em 1936, data em que volta à capital espanhola com a família, aí permanecendo durante a Guerra Civil. A sua obra é vasta e revela várias fases, desde formas mais simples a uma forte carga expressiva, que se manifesta sobretudo nas figuras da Nazaré e, mais tardiamente, num certo misticismo e espiritualidade. Com uma carreira repartida entre Portugal e Espanha, Lázaro Lozano participa em várias exposições não só na Península Ibérica mas também noutros países europeus e do mundo. Entre outras, referem-se algumas das exposições individuais e colectivas: Museu de Arte Moderna de Madrid, com Juan Avalos (1939); SNBA, Lisboa (1941; 1946; 1950; 1953; 1959; 1972); Ministério da Cultura de Madrid (1941); Exposição dos Artistas do Distrito de Leiria, no Museu José Malhoa, Caldas da Rainha (1943); Galeria Atenea e Galeria Careras, Barcelona (1944); Salão Silva Porto, no Porto (1945 e 1952); Colectânea "Navegantes Portugueses", no Palácio do Ministério da Economia no Brasil (1945); Exposição Hispano Portuguesa em Sevilha (1953); Salão de Cultura - Arte em Berlim (1958); El Hogar de la Falange, em Badajoz (1958); I Bienal de Arte Contemporânea Espanhola do Museu Galier, Paris (1970); IX Mostra Internacional de Arte Contemporânea em Roma (1978); "Mestres da Pintura", no InterAtrium, Porto (1991); Pavilhão da Estremadura da Expo Sevilha (1992); Galeria Verney em Oeiras, onde recebe a Medalha de Ouro da cidade (1997). Foi ainda distinguido com inúmeros prémios: medalha de prata na SNBA (1935); medalha de bronze pelo Ministério de Cultura de Madrid (1941); prémio Rocha Cabral (1942); medalha de prata na Exposição Nacional de Madrid (1943); condecoração com a Ordem de Cristo, pelo Governo Português (1946); medalha de ouro pela SNBA (1949); 2º Prémio Silva Porto, com a obra "Pescadores da Nazaré"(1953); Prémio Columbano (1953); 1º Prémio Silva Porto no SNI (1958); Prémio de la Disputacio Provincial de Badajoz (1962); medalha de mérito da Câmara Municipal de Oeiras (1993). Em 1983/1984, adquire habitação em Oeiras para passar algumas temporadas. É aqui que, em 1996, morre a esposa Maria Alice. Três anos depois, a 24 de Abril, Lázaro Lozano morreu em Madrid. Para além do Museu Dr. Joaquim Manso, Lázaro Lozano está representado noutras instituições, como o Museu José Malhoa (Caldas da Rainha), o Museu Nacional de Arte Contemporânea (Lisboa), o Museu Dr. Santos Rocha (Figueira da Foz) e o Museu de Setúbal (Convento de Jesus); em Espanha, destaque para o Museu de la Real Academia de San Fernando, o Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia (Madrid) e o Museo de Bellas Artes de Badajoz.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica