MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
sexta-feira, 3 de fevereiro de 2023    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE ENTIDADE
Museu:
Denominação:
Magalhães, Acácio Lino
Tipo:
Autor
Nascimento:
Travanca, 1876
Óbito:
Porto, 1956
Biografia:
Natural de Travanca, Amarante, foi para o Porto aí frequentando o Liceu Central. Concluído o curso matriculou-se na Academia Portuense de Belas Artes tendo como colegas as irmãs Aurélia e Sofia de Sousa. Enquanto aluno da Academia, participou nas exposições aí promovidas, dos “alunos considerados dignos de distinção”. Na Academia Portuense foi discípulo de Marques d’Oliveira. Em 1904 partiu para Paris como pensionista do Estado, onde continuou os estudos junto a Jean Paul Laurens e F. Cormon. Daí enviava assiduamente tra¬balhos que eram expostos na Academia do Porto. Em Paris conviveu com Constantino Fernandes, Alves Cardoso, Sousa Lopes, João da Silva e Simões de Almeida (sobrinho). Depois da permanência nesta cidade, seguiu-se uma viagem a Itália. De regresso ao Porto, concorreu ao lugar de Professor da Academia na cadeira de Pintura Histórica, aí iniciando uma longa carreira docente, abandonando-a como professor jubilado. Autor de uma vasta obra, distinguiu-se sobretudo como paisagista, pintor de trechos rústicos e animalista. Do retrato, de que é autor de uma vasta galeria, foi intérprete sóbrio. Acácio Lino dedicou-se às grandes composições histó¬ricas, revelando preocupação pelo rigor histórico. A temática preferencial incidiu em grandes dramas da História de Portugal: o artista é autor do céle¬bre quadro O Grande Desvairo (Câmara Municipal do Porto) que representa a tragédia de D. Pedro e D. Inês. Realizou trabalhos de decoração no Museu da Artilharia (1907), no Palácio da Assembleia Nacional (1921 - 1922) aí pintando grandes composições históri¬cas. No Porto, em colaboração com José de Brito, executou a pintura do tecto da sala de espectáculos do Teatro de S. João. Acácio Lino expôs no Salon de Paris, o Retrato de Moreira Teles. Em Portugal, expôs regularmente nos salões da Sociedade de Belas Artes do Porto, desde 1910 e noutros, como o Salão Silva Porto, recebendo a Medalha de Ouro de Mérito Artístico da Câmara Municipal. Em Lisboa, obteve a Medalha de Honra na Sociedade Nacional de Belas Artes, expondo Moleirinhas da Minha Aldeia e consequentemente nomeação de Académico, na Academia Nacional de Belas Artes. O artista recebeu ainda a Comenda da Ordem de Santiago de Espada. Em 1943, a Sociedade Nacional de Belas Artes promoveu uma Exposição de Homenagem. Acácio Lino morreu no Porto, em 1956.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica