MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
segunda-feira, 15 de abril de 2024    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Palácio Nacional da Ajuda
N.º de Inventário:
191
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Têxteis
Denominação:
Tapeçaria O passeio na Andaluzia /Cenas da Vida em Madrid
Título:
O passeio na Andaluzia
Autores:
Goya, Francisco
Desconhecido
Local de Execução:
Espanha, Madrid
Oficina / Fabricante:
Real Fábrica de Tapeçarias de Santa Bárbara de Madrid
Datação:
1784 d.C.
Matéria:
Lã e seda
Técnica:
Tapeçaria de liço
Dimensões (cm):
altura: 335; largura: 181;
Descrição:
Um homem e uma mulher passeiam num bosque. Um outro homem, dissimulado por uma capa e um chapéu de abas, interpela a mulher. Afrontado, o primeiro homem prepara-se para lutar. Ao longe, outras duas personagens observam a cena. O ambiente é ensombrado por árvores frondosas. Nesta composição, em lugar dos "majos" madrilenos surgem aqui outros tipos regionais, os ciganos andaluzes. A tela O passeio na Andaluzia foi entregue por Francisco Goya (1746-1828) na Real Fábrica de Santa Bárbara a 12 Agosto de 1777. Constituiu o modelo de uma das tapeçarias concebidas para a sala de jantar dos príncipes das Astúrias no palácio do Pardo. Cercadura e orlas: Seguindo os modelos em voga na época, quando as composições figurativas e com motivos alegóricos eram já consideradas obsoletas, estas cercaduras apresentam o chamado padrão em "SS e platillos", de motivos vegetais e geométricos e cores vivas (onde predominam os amarelos, azuis e vermelhos). As orlas são castanhas escuras.
Incorporação:
Transferência - Casa Real
Origem / Historial:
A primeira edição desta série foi concebida para a sala de jantar dos príncipes das Astúrias no palácio do Pardo em Madrid. A série actualmente no PNA foi oferecida por Carlos III de Espanha à sua sobrinha D. Maria I de Portugal. As tapeçarias, que chegaram a Portugal em Dezembro de 1784, destinavam-se às duas salas do dossel da Rainha no Paço de Madeira. Sobre este assunto veja-se "Tapeçarias da Casa Real ..." (campo Bibliografia).
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica