MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
quinta-feira, 27 de julho de 2017    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional Soares dos Reis
N.º de Inventário:
108 Pin MNSR
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Título:
Esperando o Sucesso
Datação:
1882 d.C.
Suporte:
Tela
Técnica:
Óleo
Dimensões (cm):
altura: 131,5; largura: 83,5;
Descrição:
Figura de rapaz representado em corpo inteiro, sentado, no interior de um atelier de pintor. Veste calção e meia azul esverdeado, colete vermelho sobre camisa branca e casaco verde com manchas acastanhadas. Sobre a farta cabeleira castanha ondulada usa um chapéu preto com fita colorida. Nos pés, as tradicionais "cioce" presas com fitas até acima do tornozelo. A figura domina a composição pela sua dimensão e pelo facto de estar representado em posição frontal e centralizada. O corpo flectido dá a sensação de projecção do tronco e da cabeça para a frente, em direcção ao observador. O braço do lado esquerdo está levantado até à altura do ombro e a respectiva mão posta em frente ao rosto que tapa parcialmente. Na mão do lado direito o rapaz segura um quadrado de papel branco com desenho infantil de figura humana. O fundo do quadro é preenchido, na quase totalidade da metade superior, por uma tela pousada num cavalete onde está esboçada a figura do mesmo modelo, visto de perfil e voltado para o lado esquerdo da composição. A metade inferior tem por base a representação do pavimento do atelier, revestido de placas quadradas de tonalidade ocre. Salientam-se aqui o cavalete, de que só é visível metade da parte inferior, à direita do quadro e, no lado oposto, um contentor de madeira com pincéis, a paleta e a caixa das tintas aberta. A parede de fundo do espaço do atelier, de que só é visível uma nesga estreita à esquerda, é quase toda tapada por um conjunto de telas encostadas umas às outras e à parede. Sobre estas, na área que o pintor destinou à assinatura e data, é perceptível um esboço de figura caricatural associável ao próprio pintor: esta circunstância confere à representação um carácter de auto-representação. Finalmente, um pequeno rectângulo colorido, no canto superior esquerdo, de sentido não decifrável, sugere, pelo cromatismo, a representação de uma paisagem.
Incorporação:
Outro - Fundo Antigo do Museu proveniente da Escola de Belas Artes do Porto (antiga Academia Portuense de Belas Artes).
Origem / Historial:
Obra realizada em Roma e remetida à Academia Portuense de Belas Artes como prova do 2º ano de pensionato. Integrou a segunda remessa de pensionista do Estado enviada à Academia, como consta no "Relatório" do pensionista, datado de 27 de Fevereiro de 1883. Pertence ao Fundo Antigo do Museu: o antigo Museu Portuense, criado em 1833, passa a ser tutelado por uma Comissão de professores da Academia de Belas Artes do Porto, a partir de 1839, e as duas instituições passaram a partilhar o mesmo espaço e tutela. Em 1932 é feita a partilha do acervo existente pelas duas instituições, o Museu Soares dos Reis (antigo Museu Portuense) e Escola de Belas Artes (antiga Academia): dessa divisão foi registada uma “Relação dos objectos existentes no Museu Soares dos Reis pertencentes ao Estado”, datada de 1 de Novembro de 1932 e firmada por João Marques da Silva e por Vasco Valente, respectivamente, director da Escola de Belas Artes e do Museu Soares dos Reis.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica