MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
quinta-feira, 18 de abril de 2024    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional Soares dos Reis
N.º de Inventário:
48 Mob MNSR
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Mobiliário
Denominação:
Tremó (par)
Autor:
Chiari, Luiz
Local de Execução:
Porto
Centro de Fabrico:
Portugal
Datação:
1800 d.C. - 1805 d.C. - Estilo Neolássico
Matéria:
Madeira (mogno, castanho e casquinha); pedra (mármore); espelho; óleo /tela.
Técnica:
Madeira entalhada e dourada
Dimensões (cm):
altura: 87,5; largura: 122,2; profundidade: 59,5;
Descrição:
Consola rectangular, tampo em mármore negro, encimada por espelho em talha dourada. O espelho assenta sobre uma base ou fundo da consola. De linguagem néoclassica, todo o conjunto é profusamente ornamentado. A cintura rectangular, em talha vazada rendilhada, forma motivos ovalados. Pendem grinaldas com pequenas flores, com volume e dispostos em simetria, Ao centro apresenta um mascarão feminino. Nos quatro cantos remata com rosáceas. As pernas são formadas por vários elementos decorativos que se sucedem: pinhas (remate dos pés), caneluras, pérolas, fitas entrecruzadas, panejamenntos pendentes. O espelho, de grande altura, é ladeado po uma dupla modura com festões de folhagens entrecruzadas, cruzadas por anéis de flores. Quatro pequenas pinturas, em óleo sobre tela, de forma elítpica e dispostas simetricamente, interrompem o motivo ornamental do espelho. As cenas representam figuras femininas dançando (bacantes) ou sentadas sobre fundo de paisagem com crianças. O remate do espelho, de carácter escultórico, apresenta vários trofés encimados por coroa de louros: troféu do amor representado por dois pombos, o macho de perspetiva frontal, de asas abertas segurando no bico um ramo e a fêma de costas costas voltadas, o troféu da música, representada pela pandeireta e trompete, e ainda o troféu de caça, com a aljjava com setas e o facho aceso. Integrado na sala da música do palácio, o tremó faz parte de um conjunto composto por um par de tremós e três consolas, e integra-se num projecto de decoração global da sala, coordenado com os estuques de tecto e a pintura de ornato. O móvel foi incorporado na classificação de "Edifício de Interesse Público" do Palácio do Carrancas, e considerado a como parte integrante da sua decoração arquitectónica.
Incorporação:
Compra - Abrangido pelo Dec.º n.º 27878 de 21 de Julho de 1937, que incorpora o edifício do Palácio dos Carrancas no Património do Estado.
Origem / Historial:
O mobiliário da Sala de Música do Palácio dos Carrancas, um par de tremós e três consolas, é o único que sobreviveu da decoração inicial do Palácio e que se mantém na sala para onde foi realizado. Criado para a referida sala faz parte integrante da sua decoração arquitectónica e foi abrangidos pelo Dec.º n.º 24003 de 12 de Junho de 1934 na classificação do Palácio como imóvel de interesse público. Pelo Dec.º n.º 27878 de 21 de Julho de 1937, o edifício do Palácio dos Carrancas foi incorporado no Património do Estado para nele ser instalado o Museu Nacional de Soares dos Reis.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica