MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
quarta-feira, 1 de dezembro de 2021    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional Soares dos Reis
N.º de Inventário:
593 Pin MNSR
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Aspecto da Sé do Porto
Datação:
1928 d.C.
Suporte:
Madeira
Técnica:
Óleo
Dimensões (cm):
altura: 50,2; largura: 21,5;
Descrição:
Trecho de paisagem urbana representando uma rua e a torre sineira da Sé do Porto. A composição é dominada pelo amarelo (cádmio) saturado do edifício da torre e de parte do casario da rua e pelo contraste com o azul cobalto do céu. "Predominam, portanto, as cores salientes mas habilmente contrastadas pelo azul do céu e o turquesa das varandas. Existe também um contraste entre a fachada da esquerda - um grande muro quente apenas interrompido pelo que parece ser o esboço de uma janela - e, o mais elaborado da direita , que, no entanto, se veste com cores mais frias. Nesta fachada duas pequenas manchas vemelhas chamam a atenção para os únicos aspectos humanizados da composição (a roupa estendida e o lenço da cabeça da mulher que embala o menino). O conjunto apresenta-se com uma perspectiva linear, conseguida por um grupo de linhas (o beiral, a cornija, as varandas, o friso...) que convergem num ponto de fuga que se vê truncado pela verticalidade da torre. Desta maneira, a perspectiva linear transforma-se numa espécie de perspectiva de plano levantado, e o espectador vê-se conduzido pelas seteiras e pelo campanário até à balaustrada que remata a torre, e a partir desta, pela cúpula, até ao absorvente azul do céu. Neste percurso a presença humana está tão longínqua a quem contempla o quadro como alheia pode resultar a presença de um vizinho aos olhos de um viajante. A altura das fachadas e a estreiteza da rua acentuam a verticalidae da composição, para a qual também contribui o contraste entre o apagado do solo e a intensidade do céu". descrição de Antonio Trinidad Muñoz "No digas que fue un sueño". Dominguez Alvarez 770, Rua da Vigorosa, Porto, p. 52 (v. bibliografia)
Incorporação:
Compra - -
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica