MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
domingo, 28 de novembro de 2021    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional Soares dos Reis
N.º de Inventário:
994 Pin MNSR
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Procissão
Datação:
1832 d.C. - 1839 d.C.
Suporte:
Tela
Técnica:
Óleo
Dimensões (cm):
altura: 36; largura: 47;
Descrição:
Representação de uma prrocissão à saída da capela de Nª Sra. da Madre de Deus, em Guimarães, situada no alto de uma colina, descendo o caminho em zigu-zague da encosta. Abre o cortejo um grupo de tocadores de bombos, seguidos por homens e rapazes envergando opas vermelhas e que transportam cruzes processionais em longas varas. Segue, em primeiro lugar, o andor de S. Dâmaso e, em segundo, o de Nª Senhora da Oliveira; entre eles vêem-se estandartes em altas varas. Atrás do ultimo andor caminha o pároco, seguido de alguns músicos e da multidão. Algumas das figuras seguram guarda sois abertos. Encostados aos muros ou na beira do caminho, alguns populares observam a procissão, de pé ou ajoelhados em penitência. Completa a composição, do lado esquerdo, um mirante coberto por ramada frondosa de onde assistem ao desfile duas figuras femininas. Por trás do mirante, em plano muito distante, é visível uma paisagem de contornos esbatidos. Nesta obra o pintor evidencia o género que mais praticou ao representar os vários tipos populares do universo rural português, aqui com características de um autêntico inventário de trajes e costumes populares.
Incorporação:
Compra - Compra feita através do Fundo João Chagas a Maria Helena de Brederode Woodhouse Passos.
Origem / Historial:
Segundo Pedro Vitorino (Vd. Bibliografia), esta obra terá sido executada num período de permanência no Porto, onde alugou casa durante cerca de dois anos, 1839-1841, e terá sido comprada, juntamente com outras, por James Forrester. Permaneceu em depósito no Museu de 1948 a 1952 data em que foi comprado a Helena Woodhouse Passos, através do Fundo João Chagas. Este fundo resultou de uma doação ao Estado feita em 1941 por Maria Teresa Chagas, em memória de seu marido, o republicano João Pinheiro Chagas. Consistiu no rendimento líquido de um prédio no Estoril que passaria a estar disponível para a aquisição de obras de arte e melhoramentos em benefício do Museu Nacional de Soares dos Reis.

Título

Local

Data Início

Encerramento

N.º Catálogo

Arte Portuguesa do século XIX

Portugal: Lisboa - Palácio Nacional da Ajuda

1988

Pintores da Escola do Porto, séc. XIX - XX nas Colecções do MNSR

Portugal: Lisboa, FCG

1983

Exposição de Arqueologia e de Objectos Raros e Naturais, Artísticos e Industriais

Portugal: Porto, Plalácio de Cristal

1867

Soleil et Ombres. L'Art Portugais du XIXème siècle

França: Paris, MMP

1987

1988

 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica