MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
terça-feira, 9 de agosto de 2022    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Dr. Joaquim Manso
N.º de Inventário:
954 Etn.
Supercategoria:
Etnologia
Categoria:
Meios de transporte
Denominação:
Barco de arte xávega
Título:
Perdido
Autor:
Oliveira, Porfírio do Carmo
Local de Execução:
Portugal: Nazaré
Oficina / Fabricante:
Oliveira, Porfírio do Carmo
Datação:
1949 d.C.
Matéria:
Madeira
Dimensões (cm):
comprimento: 430;
Descrição:
Embarcação de boca aberta, fundo chato, remate da proa em forma de bico elevado e pontiagudo, popa de painel ou cortada. Navega a remos. Pintada a preto, azul, vermelho e branco. Na ré, sobre fundo azul, tem escrito a letras brancas "PERDIDO NAZARE". Em cada um dos lados da proa, em letras pretas o número de matrícula "N1777L" e, sobre fundo azul, duas estrelas brancas de cinco pontas.
Incorporação:
Compra - Adquirido a António Gualdino Vidinha, seu último proprietário.
Proveniência:
Nazaré.
Origem / Historial:
Barco típico da Nazaré, denominado "Perdido", com o registo de matrícula N1777L. Este barco foi registado na Capitania do Porto da Nazaré em 09/06/1949 pelo seu proprietário Emílio Caneco Bexiga, residente na Nazaré, destinando-se a pesca local com rede xávega. Foi mandado construir ao construtor naval Porfírio do Carmo Oliveira por três mil escudos. Ficou de lotação máxima 7 e mínima 3 tripulantes. Por certidão da secção de Finanças da Nazaré, passou a pertencer, por herança, a Ana Bombas Beca, em 25/04/1967. Por título de venda, passou a pertencer a António Gualdino Vidinha, em 16/06/1971.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica