MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
sábado, 27 de novembro de 2021    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu da Guarda
N.º de Inventário:
1072
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Mobiliário
Denominação:
Canapé
Autor:
Desconhecido
Local de Execução:
Portugal
Datação:
XIX d.C.
Matéria:
Nogueira escurecida; damasco.
Técnica:
Madeira de nogueira ensamblada, entalhada e torneada.
Dimensões (cm):
altura: 117,3; profundidade: 70,6; comprimento: 214;
Descrição:
Canapé constituído por três espaldares individualizados, de lados reentrantes, do tipo designado por "violoné", com cantos arredondados. Cachaço recortado e entalhado, alteado ao centro, fechando, inferiormente, por travessa horizontal recortada. Tabela em forma de balaústre, recortada, entalhada e vazada. Braços recuados (esquinados superiormente) - percorridos lateralmente por friso moldurado - encurvados, acompanhando a movimentação das ilhargas com extremidades enroladas em voluta, ultrapassando os seus apoios. Estes, igualmente curvos, embebem directamente no aro do assento. Este apresenta forma trapezoidal, com aro da frente recortado, desenvolvendo, ao centro, largo avental. Cantos arredondados e ilhargas com idêntica solução, mas mais simplificadas. Pernas curvas, com joelho pouco pronunciado e entalhado, adelgaçando em direcção ao pé em forma de cachimbo, igualmente entalhado e assente em pequenos socos. No cachaço dispõem-se, ao centro, pendão e clarinete cruzados, entalhados, que se salientam do fundo liso. É percorrido por friso moldurado que sublinha o recorte superior e inferior, desenhando, naquele, duas volutas desencontradas e, nos cantos do espaldar, apontamentos de folhagem estilizada. Na reentrância formada pela junção dos espaldares, insere-se motivo concheado, saliente. Tabela percorrida, exteriormente, por friso de voluta em S alongado, ladeando uma série de vazamentos dispostos ao alto, em forma de leque e, em baixo, um feixe de vazamentos, dispostos ao alto, do tipo designado por "molho de trigo". De um e outro lado da tabela central, apresenta motivo em voluta, moldurado, que se dispõe, superiormente, pela travessa inferior do espaldar. Aro do assento percorrido superiormente, por friso moldurado e recorte inferior acentuado por molduras de CC e SS. Ao centro apresenta motivo concheado, ladeado por folhagem com diferente tratamento em ambos os lados. Joelhos decorados por volutas e folhagem de onde pendem motivos florais. Ilhargas decoradas, ao centro, por larga folha, com acentuada nervura central e, no recorte, junto à inserção da perna dianteira, motivo concheado estilizado. No cachaço do espaldar central coloca-se uma cartela recortada, percorrida por volutas em CC e SS, de concheados e folhagem estilizados, onde se inscreve um brasão de armas com escudo de bico e elmo encimado por cordeiro ou touro. Brasão de armas esquartelado: 1º Quartel - Armas dos Coutinhos - (de ouro), com cinco estrelas (de vermelho); 2º Quartel - Armas dos Pintos - (de prata), com cinco crescentes (de vermelho); 3º Quartel - Armas dos Melos (ou Almeida ?) - d"(de vermelho), seis besantes (de prata) entre dobre cruz (de ouro); 4º Quartel - Armas dos Albuquerques (mal representadas) - cortado. 1 - Armas do Reino (muito mal representadas); 2 - (de vermelho), quatro flores-de-lis (de ouro). Elmo: (de prata), aberto, gradeado, posto de perfil, volvido à direita.
Incorporação:
Compra - a Fernando José Saldanha Franco conforme consta da acta da reunião da Junta Distrital da Guarda do dia 16 de Maio de 1962.
Origem / Historial:
Origem: Trancoso - Guarda. Existe controvérsia em relação à origem exacta desta peça, a 16 de Maio de 1962 na acta da reunião da Junta Distrital da Guarda aparece como uma compra a Fernando José Saldanha Franco: "... Pagamento a Fernando José Saldanha Franco, (de nome completo, Fernando José de Almada Saldanha e Quadros Franco, nascido na Guarda, Freguesia de S. Vicente; 19.03.1921), de um canapé artístico - dois mil escudos ...". No inventário do Museu Regional da Guarda de 31 de Dezembro de 1975, este canapé aparece como sendo dos Condes de Tavarede de Trancoso. Na verdade o Canapé apresenta as armas dos Condes de Tavarede e o vendedor, de seu nome completo, Fernando José de Almada Saldanha e Quadros Franco, natural da Guarda, nascido em 19.03.1921, filho de Fernando Franco e de Maria Emília de Almada Saldanha e Quadros era neto, pelo lado materno, do 3º Conde de Tavarede, D. João Carlos de Almada Quadros Sousa Lencastre Fonseca Albuquerque de Menezes, N.05.04.1849, F 09.08.1904.

Tipo

Descrição

Imagem

imagem

Imagem

Número de inventário: Não tem Autor: DDF - José Pessoa Localização: Museu da Guarda

imagem
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica