MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
quarta-feira, 26 de junho de 2019    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arte Antiga
N.º de Inventário:
1223 Pint
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Título:
Retrato da Família do 1º Visconde de Santarém
Autor:
Sequeira, Domingos António de
Datação:
1816 d.C.
Matéria:
Óleo
Suporte:
Tela
Técnica:
Pintura a óleo sobre tela
Dimensões (cm):
altura: 136; largura: 177;
Descrição:
O 1º Visconde de Santarém, João Diogo de Barros Leitão Carvalhosa, faz-se retratar num amplo salão com a sua segunda mulher, os cinco filhos e o seu irmão mais novo, D. António Roberto, arcebispo de Adrianopoli. No retrato colocado sobre o fogão da sala, o quadro dentro do quadro, representa-se o filho primogénito (fruto do primeiro casamento e futuro ministro de D. Miguel) com os tios, viscondes de Vila Nova da Rainha (respectivamente irmã e cunhado do visconde de Santarém). A escultura posta sobre a mesa retratando D. João VI, que havia ascendido ao trono a 20 de Março de 1816, juntamente com a constatação das idades dos personagens, levou Maria Alice Beaumont a sugerir a data de 1816 para a feitura do quadro.
Incorporação:
Doação - Oferta do 3º Visconde de Santarém, Manuel F. de Barros Saldanha.
Origem / Historial:
* Forma de Protecção: classificação; Nível de classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre o património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei n.º 107/2001, de 8 Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; N.º 19/2006; 18/07/2006 *
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica