MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
quarta-feira, 26 de junho de 2019    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arte Antiga
N.º de Inventário:
112 Pint
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Tríptico: Descida da Cruz(painel central),Cristo Ressuscitado e Descida de Cristo ao Limbo (volantes),Conversão S. Paulo
Título:
Triptico: Descida da Cruz, Cristo Ressuscitado e Descida de Cristo ao Limbo - Conversão de S. Paulo
Autor:
Pierre Coeck d'Alost
Datação:
1540 d.C. - 1550 d.C.
Matéria:
Óleo
Suporte:
Madeira de carvalho
Técnica:
Pintura a óleo
Dimensões (cm):
altura: 262(p.central), 274 (laterais); largura: 172(p.central), 84 (laterais);
Descrição:
Painel central: Descida da Cruz - no centro da composição, recortando-se sobre um céu sombrio e a cidade de Jerusalém, o corpo de Cristo é retirado da cruz ao passo que, no registo inferior, um grupo composto por diversas figuras, de que se destacam Nossa Senhora, São João Evangelista e Santa Maria Madalena, lamenta a morte de Jesus. Painel lateral esquerdo: Descida de Cristo ao Limbo - Cristo levado por anjos paira sobre as almas que se encontram no Purgatório, surgindo ao centro em plano recuado Adão e Eva. Painel lateral direito: Cristo Ressuscitado - na parte superior da pintura Cristo ressuscitado em glória de anjos aparace aos soldados que, em baixo, são surpreendidos pela aparição. Reverso: Conversão de São Paulo - em primeiro plano São Paulo caído do cavalo e, a rodeá-lo, soldados e cavaleiros. Na parte superior surge o Padre Eterno acompanhado de dois anjos.
Incorporação:
Outro - Transferência: Convento dos Remédios (Lisboa).
Origem / Historial:
Este tríptico foi atribuído por A. Bredius, antigo director do Museu de Amesterdão, a Martin Van Veen de Hemskerk. Posteriormente, Leo Van Puyvelde indicou o nome de Pierre Coeck d'Alost, também conhecido como Pieter Coecke van Aelst. Marlier veio finalmente a provar a justeza da atribuição a d'Alost, tanto que esta obra constitui a referência fundamental para a constituição do corpus da actividade do pintor. * Forma de Protecção: classificação; Nível de classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre o património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei n.º 107/2001, de 8 Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; N.º 19/2006; 18/07/2006 *
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica