MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
sábado, 15 de dezembro de 2018    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arte Antiga
N.º de Inventário:
63 Pint
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Trânsito da Virgem
Título:
Trânsito da Virgem
Autor:
Cristóvão de Figueiredo
Datação:
1525 d.C. - 1540 d.C.
Matéria:
Óleo
Suporte:
Madeira de carvalho
Técnica:
Pintura a óleo
Dimensões (cm):
altura: 79; largura: 88;
Descrição:
Recostada em almofadas, a Virgem encontra-se deitada num leito segurando nas mãos um círio, no que é ajudada por São João Evangelista que está à sua cabeceira. Assitem à cena os doze apóstolos, de entre os quais se destacam Santo André agitando um turíbulo, e São Pedro que, segurando um livro, preside à cerimónia. Interesante é o pormenor já referido na descrição do quadro que consta do Catálogo Provisório do Museu Nacional de Belas Artes (1883), que chama a atenção para o facto de as moedas que se encontram representadas sobre o tamborete apresentarem quinas, a cruz floreada e o castelo, indiciando pertencerem ao reinado de D. João III, facto que permite situar com maior rigor a cronologia da pintura.
Incorporação:
Outro - Transferência: Mosteiro de Santa Maria da Vitória (Batalha).
Origem / Historial:
A proveniência desta pintura, assim como a do quadro que representa São Tomás de Aquino (Museu Nacional de Arte Antiga, Inv. 68 Pint), foi determinada por José Alberto Seabra de Carvalho a partir de uma notícia encontrada por Luís Keil nos Arquivos da Academia de Belas Artes que refere que no dia 2 de Dezembro de 1841 "“Tomam-se providências acerca da remoção para a Academia Real de Bellas Artes de dois quadros do século XVI, existentes na capela sepulcral de D. João I da Batalha, representando a «morte de Nossa Senhora» e «S. Thomás»”. Também o inventário do convento, documento este datado de 1823, confirma a notícia ao mencionar que na capela real “(...) se acha um altar antigo com um oratorio portatil que contem as Imagens do Apostolado e um retabulo do transio de N. Sra., tudo em madeira. (...) Na mesma se achão fragmentos de dois retabulos em madeira; um de Santo Thomaz e outro do Infante D. Fernando.”
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica