MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
quinta-feira, 23 de maio de 2019    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arte Antiga
N.º de Inventário:
80 Pint
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Martírio de São Sebastião
Título:
Martírio de São Sebastião
Autor:
Gregório Lopes
Datação:
1536 d.C. - 1538 d.C.
Matéria:
Óleo
Suporte:
Madeira de carvalho
Técnica:
Pintura a óleo sobre madeira de carvalho
Dimensões (cm):
altura: 119; largura: 244,6;
Descrição:
São Sebastião nimbado e preso a uma coluna com os pés atados por uma corda que enlaça um punhal, surge representado no centro da composição. Dois archeiros, um de cada lado, vestidos com ricas indumentárias e manejando as suas armas, visam o corpo do santo. O martírio do santo romano é, fundamentalmente, um pretexto para a realização de uma grande composição paisagista povoada por inúmeras figuras e marcada por apontamentos que remetem para a vida quotidiana de uma urbe no século XVI. A cena decorre numa cidade de que se pode vislumbrar em segundo plano o casario e um templo circular "italianizante" rasgado por balcões e arcadas decoradas por enormes estátuas, a que se tem acesso através de uma escadaria. À sua frente uma multidão assiste a um auto-de-fé, com dois corpos consumidos numa grande fogueira.
Incorporação:
Outro - Transferência: Charola do Convento de Cristo (Tomar)
Origem / Historial:
Este painel retabular pertencia a um dos altares pequenos da Charola do Convento de Cristo em Tomar, destinando-se provavelmente ao altar de São Sebastião conforme consta no manuscrito de Frei Jerónimo de S. Romão, havendo documentação que atesta a sua realização, nomeadamente verbas de despesa pelo trabalho do pintor régio Gregório Lopes nos anos de 1536 e 1537 (ANTT, Convento de Cristo, 23, fls. 187v., 188 e 196). De facto, sabemos que de Setembro de 1536 a Abril de 1539 o pintor esteve na vila de Tomar a trabalhar nalguns retábulos destinados à charola da igreja do dito convento. * Forma de Protecção: classificação; Nível de classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre o património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei n.º 107/2001, de 8 Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; N.º 19/2006; 18/07/2006 *
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica