MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
domingo, 20 de janeiro de 2019    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arte Antiga
N.º de Inventário:
678 Pint
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Nossa Senhora da Graça com o Menino, Santa Julita e São Guerito
Título:
Nossa Senhora da Graça com o Menino, Santa Julita e São Guerito
Autor:
Francisco Henriques
Datação:
1508 d.C. - 1511 d.C.
Matéria:
Óleo
Suporte:
Madeira de carvalho
Técnica:
Pintura a óleo
Dimensões (cm):
altura: 248; largura: 201,5;
Descrição:
A cena decorre num espaço que se abre para o exterior, havendo como pano-de-fundo um muro de molo atrás do qual está uma armação de madeira decorada por uma trepadeira com flores vermelhas. No centro da composição, sentada sob um docel de brocado de ouro na orla do qual se inscreve em letras góticas «MARIA MATER GRACIE MATER MISERICORDIE», encontram-se representados a Virgem e o Menino. Nossa Senhora surge coroada e veste uma ampla túnica vermelha com canhões de pele nas mangas, tendo a seus pés uma almofada de brocado dourado rematada nas pontas por borlas pretas. O Menino, sentado ao colo da Virgem sobre uma almofada também de brocado dourado e com borlas negras, está vestido de verde e folheia o livro que a mãe segura com a mão direita. Do lado esquerdo do quadro, de pé, está Santa Julita (ou Julieta) envolta numa túnica escura com canhões amarelos e cabeça nimbada coberta por um toucado branco. Na mão direita segura um rosário de contas vermelhas e quatro pregos, uma alusão directa ao seu martírio. Do lado direito, igualmente de pé, encontra-se São Querito que, tal como Santa Julita, ostenta alguns pregos do seu martírio na mão e, pormenor curioso, tem outros dois espetados nos ouvidos. No pavimento de mosaico polícromo inscrevem-se as identificações das figuras («Santa Maria da Graça», «Santa Julita» e «São Querito»), ao passo que na parte superior do quadro, a toda a sua largura, pode-se ler num grande rolo branco a legenda «ne timeas mater dns ihs cujus nos qui ipse est rex etns».
Incorporação:
Outro - Transferência: Convento de São Francisco (Évora)
Origem / Historial:
Este quadro, assim como ''Virgem das Neves' (MNAA); «O Profeta Daniel Julgando a Casta Susana'' (Museu Regional de Évora); Aparição de Cristo a Maria Madalena'' (MNAA); ''Pentecostes'' (MNAA) e ''São Cosme, São Tomé e São Damião'' (MNAA), era um dos painéis que decoravam as capelas laterais da Igreja de São Francisco de Évora. De acordo com Dagoberto Markl (cf. catálogo da exposição Francisco Henriques. Um Pintor em Évora no Tempo de D. Manuel), é possível concluir que os painéis ''O Profeta Daniel Julgando a Casta Susana'' e ''São Cosme, São Tomé e São Damião'' estariam colocados no lado do Evangelho, colocando-se ''Nossa Senhora da Graça com o Menino entre Santa Julita e São Querito'' e o ''Pentecostes'' do lado da Epístola. A localização, quer da ''Aparição de Cristo a Maria Madalena'', quer da ''Virgem das Neves'', é uma incógnita. Contudo, e segundo Dagoberto Markl, é possível que este último figurasse na Capela de Nossa Senhora da Guia. * Forma de Protecção: classificação; Nível de classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre o património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei n.º 107/2001, de 8 Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; N.º 19/2006; 18/07/2006 *
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica