MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
quarta-feira, 13 de novembro de 2019    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arte Antiga
N.º de Inventário:
2 Pint
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Título:
Aparição de Cristo à Virgem
Autor:
Frei Carlos
Local de Execução:
Évora
Oficina / Fabricante:
Oficina do Convento do Espinheiro
Datação:
1529 d.C.
Matéria:
Óleo
Suporte:
Madeira de carvalho
Técnica:
Pintura a óleo
Dimensões (cm):
altura: 173; largura: 129,5;
Descrição:
O tema central - a Aparição de Cristo à Virgem - surge representado no lado direito da composição, num interior abobadado que remete para a arquitectura do Renascimento Italiano. Contudo, quer pelos valores lumínicos e recurso a uma paleta colorida e quente, quer, sobretudo, por um certo arcaísmo recorrente na arte flamenga do século XVI, visível, por exemplo, na representação da figura humana, este quadro denota a origem flamenga de Frei Carlos e a influência que o gótico flamejante das escolas ganto-bruguenses exerceu na sua obra. A Virgem - que está voltada para o centro do quadro onde surge a figura de Cristo ressuscitado envolto num amplo manto vermelho, ostentando na mão esquerda uma cruz processional e fazendo o sinal da benção com a mão direita - encontra-se ajoelhada junto de uma banqueta em cima da qual está um livro aberto. Ao fundo, enquadrados por uma arcaria, aparecem os justos saídos do limbo, destacando-se, em primeiro plano, Adão, Eva e Moisés. O ano de 1529 inscrito numa cartela sustentada por um anjo colocado no topo de uma arquitrave, marca uma linha invisível que delimita o centro da composição e que separa os dois registos da cena: a acção que decorre no interior, e a que tem lugar no exterior. Aqui, as figuras dominantes são Santa Maria Madalena, que segura um frasco de bálsamo, Marta e Maria.
Incorporação:
Transferência - Convento do Espinheiro, Évora.
Origem / Historial:
* Forma de Protecção: classificação; Nível de classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre o património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei n.º 107/2001, de 8 Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; N.º 19/2006; 18/07/2006 *

Título

Local

Data Início

Encerramento

N.º Catálogo

Portuguese Art 800-1800

Londres, Royal Academy of Arts

1955-10-29

1956-02-19

Os Primitivos Portugueses (1450-1550)

Lisboa

1940-06

Os Descobrimentos Portugueses e a Europa do Renascimento.XVII Exp.Europeia de Arte,Ciência e Cultura do Conselho da Euro

Lisboa, Núcleo do Museu Nacional de Arte Antiga,"Abre-se a Terra em Sons e Cores".

1983-05

1983-10

No Tempo das Feitorias. A Arte Portuguesa na Época dos Descobrimentos

Lisboa, Museu Nacional de Arte Antiga

1992-06

1992-12

Feitorias. L'art au Portugal au temps des Grandes Découvertes (fin XIVe siècle jusqu'à 1548) - Europália 91

Koninklijk Museum voor Schone Kunsten, Antwerpen

1991-09-29

1991-12-29

Do Mundo Antigo aos Novos Mundos. Humanismo, Classicismo e Notícias dos Descobrimentos em Évora (1516-1624)

Évora, Museu do Artesanato (Celeiro), CNCDP

1998-07-24

1999-01-20

 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica