MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
terça-feira, 21 de maio de 2019    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arte Antiga
N.º de Inventário:
1868 Pint
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Tríptico
Título:
Lamentação sobre o Corpo de Cristo / São Francisco / Santo António
Autor:
Vasco Fernandes
Oficina / Fabricante:
de Viseu
Datação:
1510 d.C. - 1530 d.C.
Matéria:
Óleo
Suporte:
Madeira de Castanho
Dimensões (cm):
altura: central: 131; postigos: 121; largura: central:67; postigos:51,5;
Descrição:
Apesar da divisão em tríptico o fundo de paisagem, com conjuntos urbanos dispostos ao fundo de um campo rochoso, unifica os três painéis. No painel da esquerda, São Francisco de Assis, de hábito de burel castanho, é o elemento dominante, recebendo os estigmas de um crucifixo alado que ocupa o canto superior direito do painel. Atrás do Santo vê-se um seu discípulo adormecido, e, em primeiro plano, no canto inferior esquerdo, mostra-se, aberto, um livro manuscrito, sobre a sua bolsa. No painel central vê-se, ao fundo, a cruz vazia erguida sobre o Gólgota, ainda vigiada por dois soldados. O grupo de figuras da cena principal - a Lamentação sobre Cristo Morto - ocupa toda a parte inferior do painel em cerca de dois terços. O corpo de Cristo, seguro por São João Evangelista, de belo manto vermelho à esquerda, cria uma linha horizontal muito forte, acima da qual se define o grupo da Lamentação, com a Virgem, chorosa e desfalecida, de manto azul, suportada por Santa Madalena. No painel da direita, Santo António aparece de hábito franciscano, pregando aos peixes, visíveis num pequeno lago em primeiro plano. O Santo, envergando cabeção, tem no peito o Menino Jesus, envolto num halo, e segura um bordão, ao mesmo tempo que, com as mãos, faz um gesto de enunciação de argumentos, próprio da retórica escolástica.
Incorporação:
Doação - dos herdeiros do Visconde de Monserrate
Origem / Historial:
Pouco se sabe desta obra até 1857, altura em que foi adquirido pelo pintor visiense António José Pereira. As tábuas encontravam-se então formando um caixote que continha outras pinturas. Este seu primeiro proprietário conhecido difundiu como proveniência das peças o Convento de São Francisco de Orgens. Em 1875 o tríptico foi vendido por 600 000 réis a Sir Herbert Cook, cujos herdeiros, em 1945, o doaram ao Museu Nacional de Arte Antiga. * Forma de Protecção: classificação; Nível de classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre o património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei n.º 107/2001, de 8 Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; N.º 19/2006; 18/07/2006 *
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica