MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
sábado, 15 de dezembro de 2018    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arte Antiga
N.º de Inventário:
1868 Pint
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Tríptico
Título:
Lamentação sobre o Corpo de Cristo / São Francisco / Santo António
Autor:
Vasco Fernandes
Oficina / Fabricante:
de Viseu
Datação:
1510 d.C. - 1530 d.C.
Matéria:
Óleo
Suporte:
Madeira de Castanho
Dimensões (cm):
altura: central: 131; postigos: 121; largura: central:67; postigos:51,5;
Descrição:
Apesar da divisão em tríptico o fundo de paisagem, com conjuntos urbanos dispostos ao fundo de um campo rochoso, unifica os três painéis. No painel da esquerda, São Francisco de Assis, de hábito de burel castanho, é o elemento dominante, recebendo os estigmas de um crucifixo alado que ocupa o canto superior direito do painel. Atrás do Santo vê-se um seu discípulo adormecido, e, em primeiro plano, no canto inferior esquerdo, mostra-se, aberto, um livro manuscrito, sobre a sua bolsa. No painel central vê-se, ao fundo, a cruz vazia erguida sobre o Gólgota, ainda vigiada por dois soldados. O grupo de figuras da cena principal - a Lamentação sobre Cristo Morto - ocupa toda a parte inferior do painel em cerca de dois terços. O corpo de Cristo, seguro por São João Evangelista, de belo manto vermelho à esquerda, cria uma linha horizontal muito forte, acima da qual se define o grupo da Lamentação, com a Virgem, chorosa e desfalecida, de manto azul, suportada por Santa Madalena. No painel da direita, Santo António aparece de hábito franciscano, pregando aos peixes, visíveis num pequeno lago em primeiro plano. O Santo, envergando cabeção, tem no peito o Menino Jesus, envolto num halo, e segura um bordão, ao mesmo tempo que, com as mãos, faz um gesto de enunciação de argumentos, próprio da retórica escolástica.
Incorporação:
Doação - dos herdeiros do Visconde de Monserrate
Origem / Historial:
Pouco se sabe desta obra até 1857, altura em que foi adquirido pelo pintor visiense António José Pereira. As tábuas encontravam-se então formando um caixote que continha outras pinturas. Este seu primeiro proprietário conhecido difundiu como proveniência das peças o Convento de São Francisco de Orgens. Em 1875 o tríptico foi vendido por 600 000 réis a Sir Herbert Cook, cujos herdeiros, em 1945, o doaram ao Museu Nacional de Arte Antiga. * Forma de Protecção: classificação; Nível de classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre o património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei n.º 107/2001, de 8 Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; N.º 19/2006; 18/07/2006 *
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica