MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
quinta-feira, 28 de outubro de 2021    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu da Cerâmica
N.º de Inventário:
MC 1070
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Cerâmica
Denominação:
Panela
Autor:
Desconhecido
Local de Execução:
Portugal
Centro de Fabrico:
Molelos
Oficina / Fabricante:
Desconhecido
Datação:
XX d.C.
Matéria:
Barro
Técnica:
Rodada e modelada
Dimensões (cm):
altura: 16,5; diâmetro: 13;
Descrição:
Panela com base de três pés cónicos, corpo esferóide, colo alto extrovertido e abertura circular. Em posições diametralmente opostas provém do colo duas asas de secção rectangular, que descrevem cada uma um arco e terminam na zona de diâmetro máximo do corpo.
Incorporação:
Doação - Mário Raimundo, Caldas da Rainha.
Origem / Historial:
Tondela, distrito de Viseu, encontra-se a freguesia de Molelos. Desde épocas remotas tem sido um importante centro produtor de artefactos de barro negro, tal como nos é revelado na Necrópole de Paranho, com vasos do periodo da Idade do Bronze. As argilas de excelente plasticidade e as crescentes necessidades do mercado, levaram ao desenvolvimento de uma importante actividade artesanal, tornando a freguesia de Molelos uma notável escola para muitas gerações. As produções de barro de Molelos não vivem só por si, mas também no contexto de onde provêm e pela função que possam ter desempenhado. O barro negro de Molelos consagrou-se atravéz da sua função utilitária no quotidiano das populações. Utiolizadas para conservar cereais, azeitona e azeite, para levar ao fogo e cozinhar alimentos, para armazenar liquidos como a água e vinho, ou ainda, para serem servidas à mesa, a louça preta manteve ao longo dos tempos, o seu papel imprescindivel na vida das populações. Tradicionalmente a loiça era cozida em Soenga, processo de cozer cerâmica numa cova, pouco profunda, cavada no solo. Em Molelos a cozedura do tipo redutor (atravez da obstrução completa do "forno" em fim de cozedura) origina uma loiça completamente negra e parcialmente impermeabilizada. Actualmebnte uma nova geração de oleiros, criativos e determinados, implantou-se no mercado procurando novas abordagens, com sofisticação cde padrões estéticos, estilização de tipologias com novos usos e conquista de territórios, cvom uma produção muito diversificada e em série. Hoje a olaria de Molelos marca presença pela inovação e perfeição de acabamento.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica