MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contacts  separator  Help  separator  Links  separator  Site Map
 
Wednesday, April 17, 2024    INTRODUCTION    ORIENTED RESEARCH    ADVANCED RESEARCH    ONLINE EXHIBITIONS    INVENTORY GUIDELINES 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
OBJECT DETAILS
Museum:
Museu Grão Vasco
Inventory number:
2314
Supercategory:
Arte
Category:
Pintura
Name:
Jardim Antigo - Marzovelos
Title:
Jardim Antigo - Marzovelos
Date / Period:
1921 A.D
Holder:
Tela
Technique:
Pintura a óleo
Measurments (cm):
height: 57; width: 80,5;
Description:
Paisagem. Recanto de um jardim antigo em Viseu, Marzovelos. Nesta perspectiva o artista parece organizar o espaço em duas vertentes: o plano arquitetónico do lado direito e o plano da vegetação do lado esquerdo, construindo um jogo de formas, luz, sombra e um cromatismo com vários tons ocre, verdes e castanhos, pontuados com rosas violáceos. No plano da vegetação, por entre folhagens, o artista pontua pequenas aberturas um azul claro, sugerindo subtilmente um céu pleno de luminosidade, que de algum modo acentua os contrastes entre partes iluminadas e de sombra. Aqui, o destaque vai para um rododendro florido que surge em primeiro plano.
Incorporation:
Doação - Oferta de Luís de Almeida Rebelo [obra adquirida na exposição internacional da Idependência do Brasil (1922-23)]
Origin / History:
De acordo com o registo no verso da fotografia desta interpretação do Jardim de Marzovelos, arquivada no álbum de Joaquim Lopes pertencente à família do pintor, este quadro foi “Exposto e adquirido na Exposição do Rio de Janeiro para ser oferecido ao Museu Regional de Grão Vasco”. Na verdade, é o próprio Almeida Moreira que, do Rio de Janeiro, comunica a Joaquim Lopes que tem “quase certeza da venda do de “Marzovelos” para o Museu de Viseu”, acrescentando que, na exposição, a obra ficaria colocada entre um Retrato de Senhora, de Veloso Salgado e uma Paisagem de Júlio Ramos. No catálogo da Exposição Internacional da Independência do Brasil (1922-1923), o Jardim de Marzovelos integrava a denominada Sala Silva Porto, aí sendo designado por Jardim Antigo, com a indicação do valor de venda de 2.000$00 (seguida da anotação de “vendido”).Efetivamente esta belíssima obra, que representa uma vereda, com destaque para um rododendro florido, foi adquirida na exposição por Luís de Almeida Rebelo que, posteriormente, a entregou a Almeida Moreira como oferta ao Museu, posteriormente integrando a Sala dos Mestres Contemporâneos. Consta no inventário de 1931 sob o n.º 152. Na verdade, no contexto das peças adquiridas para o Museu de Grão Vasco, esta é, sem dúvida, uma obra de referência, com uma técnica franca e dominadora da luz e da representação do natural. À semelhança da pintura que aufere da mesma designação, Jardim de Marzovelos (MGV. Inv. n.2316), também esta resulta do trabalho efetuado por Joaquim Lopes no jardim do Visconde de Marzovelos, na primavera de 1921. No Comércio do Porto, de 28 de abril de 1922, num artigo intitulado “Sociedade de Bellas Artes – O que foi a exposição d’este anno”, refere-se que Joaquim Lopes expõe “meia dúzia de telas”, entre as quais este recanto de Jardim Antigo, “que são maravilhas de luminosidade. (…) Namoraram-se meus olhos naquelle «Jardim de Marzovelos» mais do que n’outros? Talvez. Intellectualmente, as minhas faculdades receptivas não têm o direito de preferir; (…) Mas n’aquelle quadro uma técnica aberta, senhora de si, estende-se sem prejuízo do que o sentimento visual, mais amoroso da symphonia das tintas, poderia exigir”.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Terms & Conditions  separator  Credits