MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
terça-feira, 20 de novembro de 2018    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Grão Vasco
N.º de Inventário:
2174
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Título:
Última Ceia ou Instituição da Sagrada Eucaristia
Autor:
Vasco Fernandes (c.1475-1542)
Local de Execução:
Viseu
Datação:
1535 d.C.
Suporte:
Madeira de castanho
Técnica:
Pintura a óleo
Dimensões (cm):
altura: 151; largura: 201,5;
Descrição:
Antigo retábulo da capela de Santa Marta do Paço Episcopal de Fontelo. Apesar dos desgastes e dos repintes antigos que lhe desvirtuam valores, identificam-se nesta pintura as características do processo de Vasco Fernandes - no modo como descentra os núcleos formais e os ordena em planos sucessivos, sempre unificados pela distribuição rítmica da luz; no rigor que coloca na expressão volumétrica e na plasticidade da forma; na densidade expressiva dos rostos ou no preciosismo com que representa os pormenores de escala mais ínfima. A importância desta pintura passa também pela complexidade do programa iconográfico e pela relação entre o registo figurativo, desenvolvido de modo contínuo, e a forma tripartida do suporte. Na tábua central, as figurações indicam tratar-se da representação da Última Ceia - Jesus Cristo, que segura o cálice eucarístico, é ladeado por São Pedro, São João e um outro apóstolo. Na tábua da esquerda, sete apóstolos organizados em redor da mesa, uma forma prolongada da tábua central com a forma de L, elevam com cumplicidade a hóstia eucarística. Judas, na tábua da direita, com a iconografia habitual da traição (o saco de moedas e o traje amarelo), complementa o grupo. As representações que surgem nesta tábua, à excepção de Judas e do pequeno cão, certamente um símbolo da fidelidade, por oposição à traição do apóstolo, não têm lugar na representação habitual do tema. O episódio do Lava-pés evoca-se através da presença da bacia com água em primeiro plano, e as duas figuras femininas que se aproximam de Cristo, uma das quais segura a boceta com o perfume de nardo, atributo de Madalena, poderão também associar-se ao Cupido, numa provável alusão à dicotomia entre o Amor Profano e o Amor Sagrado. Para adensar a narrativa, e também para assegurar a unidade visual do registo, representa-se em toda a extensão da pintura um muro contínuo que separa os planos. Na tábua central, assomam de um compartimento contíguo algumas personagens, uma das quais transporta para a mesa eucarística o cordeiro pascal, de acordo com a celebração judia. Os elementos que figuram sobre a mesa, as ervas amargas e o pão ázimo ou sem fermento, poderão ser entendidos como uma alusão ao tema da Saída do Egipto. Nos dois fundos restantes evocam-se já as cenas sequentes da Paixão.
Incorporação:
Transferência - Do Paço Episcopal do Fontelo.
Origem / Historial:
Da capela de Santa Marta do Paço Episcopal de Fontelo.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica