MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
sábado, 9 de dezembro de 2023    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Grão Vasco
N.º de Inventário:
2142
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Políptico da Capela-Mor da Sé de Viseu
Título:
Anunciação
Autores:
Fernandes, Vasco
Henriques, Francisco (act.1508-1518)
Local de Execução:
Viseu
Datação:
1501 d.C. - 1506 d.C.
Suporte:
Madeira de carvalho
Técnica:
Pintura a óleo
Dimensões (cm):
altura: 131; largura: 81; espessura: 2,45;
Descrição:
Pintura a óleo sobre madeira de carvalho com representação da Anunciação da Virgem Maria pertença do antigo retábulo da capela-mor da Sé de Viseu (1501-1506). Do lado direito da composição, ostentando a longa filactéria de pergaminho com a tradicional inscrição, o arcanjo Gabriel assume a missão de mensageiro divino. Planante, e em atitude de genuflexão, dirige o seu olhar à Virgem, que cruza as mãos à altura do peito em sinal de submissão. A pomba, símbolo do Espírito Santo, está envolta na auréola luminosa que lhe acentua a visibilidade e lhe garante autonomia no campo figurativo. A cena da Anunciação, como é habitual, decorre no espaço interior de uma habitação, preenchida com o leito da Virgem e alguns objectos de evidente intenção narrativa e simbólica, designadamente o vaso com açucenas, o cesto de costura e o livro aberto. No fundo paisagístico, é visível o "puteus aquaram viventium" (o "poço de águas vivas"), que reforça a iconografia mariana. A fisionomia dos rostos, a cor e a forma dos cabelos, ruivos e duramente anelados, assim como o tratamento dos panejamentos, que conferem volume às figuras e acentuam com angulosos pregueados a sua monumentalidade, a conquista da profundidade espacial através dos elementos decorativos do pavimento, o manuseamento incipiente da luz nos planos intermédios, são indicadores concretos da relação directa deste painel com a matriz flamenga. Na mesma linha, destaca-se o tratamento acutilantemente realista de alguns pormenores, nomeadamente o friso de pedras preciosas que remata o longo vestido de Gabriel ou o véu delicadamente transparente da Virgem. Os desgastes e alguns repintes pontuais são especialmente visíveis na parte superior do painel, numa zona que originalmente estaria oculta pela estrutura entalhada do retábulo.
Incorporação:
Transferência - Transferência da Sala do Capítulo da Sé de Viseu, ao abrigo do Decreto 2: 284-C de 16 de Março de 1916, que cria o Museu de Grão Vasco.
Origem / Historial:
* Forma de Protecção: classificação; Nível de classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre o património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei n.º 107/2001, de 8 Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; N.º 19/2006; 18/07/2006 *
Registos Associados
Património Móvel
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica