MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contacts  separator  Help  separator  Links  separator  Site Map
 
Thursday, August 13, 2020    INTRODUCTION    ORIENTED RESEARCH    ADVANCED RESEARCH    ONLINE EXHIBITIONS    INVENTORY GUIDELINES 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
OBJECT DETAILS
Museum:
Museu do Chiado – Museu Nacional de Arte Contemporânea
Inventory number:
851
Supercategory:
Arte
Category:
Pintura
Name:
Pousada de ciganos
Date / Period:
1923 A.D
Material:
Óleo
Holder:
Tela
Technique:
Pintura a óleo
Measurments (cm):
height: 85; width: 115;
Description:
Partindo de vários estudos sobre a arquitectura branca de Olhão e fascinado com as suas formas contíguas ("esculpidas", escreverá Reinaldo dos Santos em 1923), de geometria irregular, Viana representa neste quadro o casario de Olhão entendido em planos volumétricos que se sobrepõem, construção que assenta numa diagonal que pende para a direita, introduzindo dinamicamente uma tensão inédita no conjunto branco do casario. Em primeiro plano, vê-se um acampamento de ciganos indistinto, com várias figuras juntas, lonas, duas carroças e um cavalo à entrada da povoação. Embora o entendimento geométrico da composição seja de raiz cezaneana ou cubista ("hoje tudo passa pelo Cubismo" dizia Viana em 1922), o pintor parte de uma realidade incontornável, o fascínio plástico e sensitivo pelo objecto natural que terá uma materialidade própria no jogo da pintura. Composição rara na situação naturalista dos anos 20, esta "Pousada dos ciganos" desconstrói "por dentro" o espaço perspéctico naturalista ("não sei de composição mais perigosa do que a instabilidade dessa pousada de ritmos cadentes" - SANTOS, 1923, p. 91; cf. Bibliografia), privilegiando a volumetria das casas e o frio azul das paredes, e mostrando um entendimento particular das possibilidades compositivas, assim como uma sensiblidade e ousadia únicas nas harmonias de cor.
Incorporation:
Compra - Adquirido pelo Estado
Origin / History:
Adquirido pelo Estado em 1936. Intervenções de conservação e restauro: - Em 1973, no Laboratório José de Figueiredo (processo nºrest.108/73). Tratamento: Substituição da grade original por uma nova em casquinha, remoção do verniz amarelecido com white spirit, aplicação de uma camada de verniz de retoque Talens no final. - Em 2001 pela Empresa Junqueira 220. (Ver Doc. associada)
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Terms & Conditions  separator  Credits