MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
terça-feira, 7 de dezembro de 2021    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu do Chiado – Museu Nacional de Arte Contemporânea
N.º de Inventário:
1108
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Retrato de Antero de Quental
Datação:
1889 d.C.
Matéria:
Óleo
Suporte:
Tela
Técnica:
Pintura a óleo
Dimensões (cm):
altura: 73; 94,5; largura: 53,5; 75;
Descrição:
Retrato de Antero de Quental (Ponta Delgada, 1842-1891), considerado pela generalidade da historiografia como a obra-prima de Columbano. Quental posa a meio-corpo, de frente, com barba e bigodes longos, vestindo uma capa negra e colarinho branco saído, sob uma luz vertical que lhe sublinha a carnação pálida do rosto e os olhos fitos e encovados, que traduzem o desespero e lucidez dos seus últimos momentos. Não parece haver dúvidas quanto à excelência cultural e sociológica desta imagem finissecular, mas na própria evolução da retratística de Columbano ela marca o início de uma fase sombria marcada pela desmaterialização dos contornos da figura e na indefinição cromática entre figura e fundo; nunca o tenebrismo e esfumado ambíguo de Columbano se adequou tão bem a uma personagem torturada e existencialista como era Antero nos últimos anos de vida.
Incorporação:
Doação - Maria da Conceição Lemos Magalhães
Origem / Historial:
* Forma de Protecção: classificação; Nível de Classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre o património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei nº 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; N.º 19/2006; 18/07/2006 * Oferecido pelo autor ao retratado, que o ofereceu a Oliveira Martins. Este escritor legou-o em testamento a Luís de Magalhães. Doado pela viúva, Maria da Conceição Lemos Magalhães, ao MNAC, em 1945.

Tipo

Descrição

Imagem

imagem

Imagem

IFN: 01030 TC

imagem

imagem

Imagem

Número de inventário: 1030 Autor: José Pessoa Localização: DDF-IPM

imagem
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica