MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
domingo, 23 de janeiro de 2022    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu do Chiado – Museu Nacional de Arte Contemporânea
N.º de Inventário:
584
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
À beira-mar (Praia das Maçãs)
Datação:
1926 d.C.
Matéria:
Óleo
Suporte:
Madeira
Técnica:
Pintura a óleo
Dimensões (cm):
altura: 69; 100; largura: 87; 127,5;
Descrição:
Pintura de costumes. Numa esplanada à beira-mar, delimitada por um muro caiado de branco, à esquerda, observa-se a rebentação das ondas do mar, ao fundo. No centro da composiçao encontra-se um casal sentado a uma mesa - ele de frente, vestindo um fato e usando bigode. Debruçado, apoia o cotovelo direito na mesa, e ela de costas, sentada de perna cruzada, usa um chapéu de abas largas (capeline) e traje cor de rosa, modelo da decada de 10 (cintura subida e folho na extremidade da saia) periodo do inicio da frequencia desta praia por Malhoa, em 1911. A esplanada está à sombra, tendo uma cobertura em palhinha, assente em estacas de madeira, que filtra uma forte luz estival, projectando sombras e pequenas manchas circulares de luz solar no chão e no muro branco da varanda. O local está identificado: é a esplanada do "Restaurant Flor da Praia", junto da praia, mais conhecido por "Varanda do Grego", de Julio Grego, seu proprietario.
Incorporação:
Compra - Adquirido pelo Estado em 1926, na 23ª exposiçao da SNBA, por proposta de Columbano Bordalo Pinheiro, director do MNAC de 1914 a 1929. Embora a tecnica utilizada, o tipo de pincelada e o modelo do traje feminino se ajustem a um periodo anterior, eventualmente entre 1913 e 18, a apresentaçao desta pintura na 23ª exposiçao da SNBA, em 1926, por um preço elevado (18.000$00 - o valor de venda mais elevado da sua produçao) e determinante como indicador da sua realizaçao final neste ano, considerando-se a hipotese de que os estudos preparatorios e o inicio da pintura poderao ser anteriores a esta data.
Origem / Historial:
Adquirido pelo Estado em 1926 na 23ª exposiçao da SNBA por proposta de Columbano Bordalo Pinheiro, director do MNAC de 1914 a 1929.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica