MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
segunda-feira, 3 de outubro de 2022    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu do Chiado – Museu Nacional de Arte Contemporânea
N.º de Inventário:
788
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Retrato de Catraio e Mariana, conhecido por Os pretos de Serpa Pinto
Datação:
1879 d.C.
Matéria:
Óleo
Suporte:
Tela
Técnica:
Pintura a óleo
Dimensões (cm):
altura: 128; 155; largura: 91; 117,5;
Descrição:
Retrato dos dois angolanos que acompanharam Serpa Pinto na célebre travessia de África, relatado pelo explorador nas suas memórias, um homem e uma mulher, representados com grande realismo e atenção ao pitoresco. A mulher está sentada com um traje africano, enrolando à cintura um tecido estampado em tons de verde e castanho, e ao peito, cruzado, outro de cor ocre com filamentos rosa. No pescoço e no pulso direito, usa colares e pulseiras de contas vermelhas e pretas; na cabeça um lenço em vermelho, preto e branco. Olha a 3/4 para a direita, para o homem que está de pé à sua frente, vestindo calças e camisa em tons de azul e vermelho esbatidos, e que a olha igualmente, com o rosto de perfil virado para a esquerda. O fundo é neutro, em mancha, feito de camadas esponjosas e espessas, contrastando com a luz que o colorido dos fatos transmite e com a tonalidade escura da pele das figuras.
Incorporação:
Compra - Adquirido pelo Estado
Origem / Historial:
Em 1898 pertencia a Adelaide Lupi, sobrinha do pintor. Exibido pela primeira vez na exposição póstuma de Lupi, em 1883, com indicação no catálogo: "Por concluir". Adquirido pelo Estado em 1935. Intervenções de conservação e restauro: - A obra foi alvo de intervenção em 1994 no Laboratório José Figueiredo - DGPC pela técnica Teresa Mello. - A obra foi intervencionada em Janeiro de 2013 pelas técnicas Sofia Gomes e Mercês Lorena (Laboratório José Figueiredo - DGPC), no âmbito da exposição permanente. A intervenção foi realizada no próprio Museu.

Título

Local

Data Início

Encerramento

N.º Catálogo

L' Art Portugais de l' époque des grandes découvertes au XX siècle

Paris: Jeu de Paume

1931

Exposição extraordinária comemorativa do 4º centenário do descobrimento do caminho marítimo para a Índia

Lisboa: Academia de Belas Artes

1898-03-15

1898-04-15

Miguel Ângelo Lupi

Lisboa: Escola de Belas Artes

1883-06

1883-07

Obras de Miguel Ângelo Lupi

Lisboa: MNAC

1945-10-09

1946-03

Miguel Ângelo Lupi: Evocação no centenário da sua morte nas colecções do MNAC

Lisboa: MNAC

1983

Exposição de Arte Portuguesa

Luanda; Lourenço Marques

1948-08

1948-09

As Belas Artes do Romantismo em Portugal

Porto: Museu Nacional Soares dos Reis

1999

2000

A Arte Portuguesa da época das grandes descobertas ao século XX

Lisboa: MNAA

1932-02

1932-03

Miguel Ângelo Lupi (1826/1883)

Lisboa: Museu do Chiado

2002-02-28

2002-05-26

O século XIX nas colecções do Museu do Chiado - MNAC

Lisboa: Museu do Chiado - Museu Nacional de Arte Contemporânea

2005-03-10

2005-05-22

Arte Portuguesa do século XIX (1850-1910)

Museu Nacional de Arte Contemporânea-Museu do Chiado

2011-04-07

2011-06-12

Exposição permanente da Colecção MNAC. 1850-1975

Piso 2 A

2013-02-20

2015-06-28

A sedução da modernidade (1850-1910)

Museu Nacional de Arte Contemporânea-Museu do Chiado (sala dos Fornos)

2017-12-04

2018-04-15

 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica