MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
terça-feira, 21 de setembro de 2021    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional Machado de Castro
N.º de Inventário:
3049;P531
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Título:
Claustro do Mosteiro de Celas
Autor:
João Rodrigues Vieira (1856-1898)
Datação:
1875 d.C. - 1898 d.C.
Suporte:
Tela
Técnica:
Óleo
Dimensões (cm):
altura: 60,7; comprimento: 71;
Descrição:
Pintura a óleo sobre tela, representando a ala sudoeste e o ângulo noroeste do claustro do Mosteiro de Santa Maria de Celas, em Coimbra. Construído no abadessado de D. Leonor de Vasconselos (1521-1541) o claustro foi reformulado por D. Maria Távora (1541-1572) e terá sido nesse período, mais exactamente durante as obras de remodelação do Mosteiro, em 1553 que foi construído o sobre-claustro que dava acesso ao dormitório e outras dependências. O estado de ruína do mosteiro e deste claustro e a eventual derrocada em data incerta, da ala poente deste, obrigou a que no séc. XX, a DGEMN (Direcção Geral dos Monumentos Nacionais) optasse por desmontar as outras três alas do sobre-claustro. Da construção anterior restaram algumas fotografias antigas naquela direcção geral e esta pintura de João Vieira. Aqui se observam, do centro do claustro (em primeiro plano), cheio de vegetação variada e anárquica - indiciando o abandono - a ala sudoeste do claustro, que contém os famosos capitéis historiados medievais e o segundo andar dessa ala, com cobertura de madeira sobre pilares simples. A ala noroeste é só parcialmente visível, através da vegetação que invade o pátio. O estado de ruína é evidente, até nas paredes exteriores do piso inferior do claustro. Do interior, no piso térreo, ainda se divisam os lambris de azulejos enxaquetados, verdes e brancos, datáveis no final do séc. XVI - período filipino. O naturalismo de João Vieira denuncia aqui, no primeiro plano, a sua faceta de paisagista e na representação dos capitéis o seu rigor no desenho. Moldura dourada.
Incorporação:
Compra - Adquirida ao Dr. Teixeira de Carvalho.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica