MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
sábado, 15 de dezembro de 2018    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional Machado de Castro
N.º de Inventário:
2517;P17C
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Título:
Virgem, da Anunciação (frente); Cristo a caminho do Calvário (costas) / Tríptico da Aparição de Cristo à Virgem
Autor:
Garcia Fernandes (act.1514-1565)
Datação:
1531 d.C. - Renascença Nacional
Suporte:
Madeira de carvalho
Técnica:
Óleo
Dimensões (cm):
altura: 123,5; comprimento: 43,5;
Descrição:
Volante direito do tríptico da Aparição de Cristo à Virgem. No anverso foi representada a Virgem, ainda jovem, a ser surpreendida pelo Arcanjo S. Gabriel com a Boa-Nova. Foi representada em primeiro plano, sentada, com os braços semi-erguidos, as mãos abertas em atitude de louvor, os olhos baixos numa atitude dúbia de conssentimento ou de recordar a passagem que estava a ler da profecia de Isaías sobre a vinda do Salvador. Em segundo plano, numa estante à direita, estão pousados outros livros. Uma porta separa este espaço do espaço íntimo onde se encontra a cama. Superiormente, inserida numa esfera de luz, a pomba do Espírito Santo. No reverso, Cristo curvado sob o peso da cruz, foi pintado em grisalha. A cena fica completa com o reverso do volante esquerdo: S. Pedro a perguntar a Cristo para onde vai (Quo vadis).
Incorporação:
Transferência - Conventos extintos. Convento de Santa Clara, Coimbra.
Origem / Historial:
*Forma de Protecção: classificação; Nível de Classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei nº 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; Nº 19/2006; 18/07/2006*
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica