MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
segunda-feira, 17 de dezembro de 2018    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional Machado de Castro
N.º de Inventário:
2522;P8
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Santa Clara e o Milagre da Custódia / Tríptico de Santa Clara
Autor:
Mestre Hilarius
Datação:
1486 d.C. - Gótico final
Suporte:
Madeira de castanho
Técnica:
Têmpera
Dimensões (cm):
altura: 239; espessura: 14; comprimento: 99;
Descrição:
Tábua central do Tríptico de Santa Clara, constituido por três painéis, predela e moldura gótica flamejante incorporada. O tema do tríptico é representado nesta tábua central: Libertação da cidade de Assis por Santa Clara. Em primeiro plano e à direita, a Santa, envergando o hábito franciscano, segura na mão esquerda o báculo e ostenta na direita uma custódia com que expulsa os muçulmanos - à esquerda - da cidade de Assis - em fundo. Pintura em duas tábuas. A cor é um elemento essencial deste tríptico: os vermelhos que pontuam nos três painéis formam uma meia-lua que orienta o olhar do observador para o tema central: a custódia. O conjunto apresenta qualidades plásticas e compositivas pouco frequentes no panorama da pintura portuguesa de Quatrocentos, à excepção das obras de Nuno Gonçalves.
Incorporação:
Transferência - Conventos extintos. Convento de Santa Clara, Coimbra
Origem / Historial:
*Forma de Protecção: classificação; Nível de Classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei nº 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; Nº 19/2006; 18/07/2006* Elemento do Tríptico de Santa Clara, procedente do Convento de Santa Clara-a-Velha, de onde passou para o convento novo do mesmo nome, no séc. XVII, e daí para a posse do Estado, com a Nacionalização dos bens da Igreja, em 1834.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica