MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
domingo, 25 de agosto de 2019    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional Machado de Castro
N.º de Inventário:
2522;P8
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Santa Clara e o Milagre da Custódia / Tríptico de Santa Clara
Autor:
Mestre Hilarius
Datação:
1486 d.C. - Gótico final
Suporte:
Madeira de castanho
Técnica:
Têmpera
Dimensões (cm):
altura: 239; espessura: 14; comprimento: 99;
Descrição:
Tábua central do Tríptico de Santa Clara, constituido por três painéis, predela e moldura gótica flamejante incorporada. O tema do tríptico é representado nesta tábua central: Libertação da cidade de Assis por Santa Clara. Em primeiro plano e à direita, a Santa, envergando o hábito franciscano, segura na mão esquerda o báculo e ostenta na direita uma custódia com que expulsa os muçulmanos - à esquerda - da cidade de Assis - em fundo. Pintura em duas tábuas. A cor é um elemento essencial deste tríptico: os vermelhos que pontuam nos três painéis formam uma meia-lua que orienta o olhar do observador para o tema central: a custódia. O conjunto apresenta qualidades plásticas e compositivas pouco frequentes no panorama da pintura portuguesa de Quatrocentos, à excepção das obras de Nuno Gonçalves.
Incorporação:
Transferência - Conventos extintos. Convento de Santa Clara, Coimbra
Origem / Historial:
*Forma de Protecção: classificação; Nível de Classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei n.º 107/2001, de 8 de Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei nº 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; Nº 19/2006; 18/07/2006* Elemento do Tríptico de Santa Clara, procedente do Convento de Santa Clara-a-Velha, de onde passou para o convento novo do mesmo nome, no séc. XVII, e daí para a posse do Estado, com a Nacionalização dos bens da Igreja, em 1834.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica