MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
quinta-feira, 2 de abril de 2020    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arqueologia
N.º de Inventário:
983.281.2
Supercategoria:
Arqueologia
Categoria:
Cerâmica
Denominação:
Urna de tipo Cruz del Negro
Datação:
VIII a.C. - VI a.C. - 1ª Idade do Ferro
Matéria:
Cerâmica
Técnica:
Torno
Dimensões (cm):
altura: 28,5; diâmetro: 25;
Descrição:
Urna em cerâmica do tipo "Cruz del Negro". Apresenta corpo esférico, colo baixo, cilíndrico, com sulco longitudinal a meia altura. O bordo é extrovertido, encontrando-se bastante fracturado. Mostra duas pequenas asas verticais, paralelas e geminadas, que ligam o colo ao bojo. Assenta sobre uma pequena base anelar com saliência ao centro. A peça ostenta algumas fracturas. A pasta é beige clara, compacta com desengordurantes de grão fino. São visíveis vestígios de pintura vermelha. Urnas deste tipo eram utilizadas para depositar restos humanos incinerados, testemunho da forte influência fenícia na Península Ibérica, igualmente comprovada pelos paralelos existentes em Alcácer do Sal, no Olival do Sr. dos Mártires ou mesmo na necrópole de Las Cumbres cujos exemplares se encontram no Museo de Cádiz.
Incorporação:
Doação - Oferta do Dr. António Xavier de Brito a Estácio da Veiga
Proveniência:
Cerca de S. Sebastião. A montante do rio, cerca de 1,5 km do centro de Mértola.
Origem / Historial:
As descobertas arqueológicas no sítio da Cerca de S.Sebastião (Mértola), surgem após as derrocadas e aluimentos de terras provocados pelas cheias, durante o Inverno de 1876. Deste acontecimento resultou o aparecimento de um campo mortuário, assim denominado por Estácio da Veiga, com sepulturas quase perpendiculares ao rio. Estas apresentavam-se cobertas de lages delgadas, de mármore. Foram recolhidas várias ossadas assim como uma urna cinerária, contendo fragmentos de ossos calcinados e terra queimada, que o médico da vila, Dr. António Xavier de Brito, ofereceu a Estácio da Veiga e que veio incorporar as colecções do Museu. (Informações baseadas na descrição de Estácio da Veiga in, "Memória das Antiguidades de Mértola", p.22)
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica