MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arqueologia
N.º de Inventário:
Au 546
Supercategoria:
Arqueologia
Categoria:
Ourivesaria
Denominação:
Brinco
Grupo Cultural:
Romano
Datação:
II d.C. - III d.C. - Época Romana
Matéria:
Ouro e esmeraldas
Técnica:
Fundido, moldado, recortado e soldado.
Dimensões (cm):
altura: 4,2; largura: 1,4;
Descrição:
Brinco constituído por um elemento hexagonal e por dois pendentes, com gancho para suspensão, aramiforme. O elemento hexagonal é formado por seis pétalas de flor de lis, apresentando o centro vazado em círculo e um orifício, igualmente circular entre cada pétala. À parte inferior deste corpo liga-se, através de um travessão, do qual estão suspensos, nas extremidades, os pendentes, constituídos por uma minúscula caixa losangular onde se encontra encastado um cabuchão oval de esmeralda e por um elemento filiforme onde deve ter estado colocada uma pedra. No anverso do elemento hexagonal, três arames unem as extremidades das pétalas contrapostas, cruzando-se no centro, que apresenta ainda um segmento de arame, fragmentado, soldado longitudinalmente, onde se encontraria colocada uma pedra. O gancho para suspensão e as argolas encontram-se soldadas no reverso da peça. (segundo ficha de Catálogo do MNA).
Incorporação:
Compra - Aquisição em 1954 (dir.Manuel Heleno)
Proveniência:
Borralheira
Origem / Historial:
*Forma de Protecção: classificação; Nível de Classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre o património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei nº 107/2001, de 8 de Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei nº 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; nº 19/2006; 18/07/2006* Este importante núcleo de peças de ourivesaria e joalharia romanas ( Au 546 a Au 560), juntamente com um conjunto de moedas (Au 506 a Au 545), foi encontrado casualmente em 10 de Dezembro de 1953, sob um penedo na região da Serra da Estrela, supondo-se que se trataria de um "tesouro".
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica