MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
terça-feira, 19 de outubro de 2021    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arqueologia
N.º de Inventário:
997.10.4
Supercategoria:
Arqueologia
Categoria:
Instrumentos e utensílios
Denominação:
Fragmento de corda
Datação:
Época Romana
Matéria:
Esparto
Dimensões (cm):
largura: 3,5; comprimento: 16,5;
Descrição:
Fragmento de corda de esparto de dois tramos.
Incorporação:
Outro - Mandato legal. Achado fortuito
Proveniência:
Aljustrel.
Origem / Historial:
Nas minas de Aljustrel foram encontrados fortuitamente vários materiais relacionados com o trabalho mineiro: madeiras de entivação das galerias, escadas de madeira utilizadas para a descida aos poços, instrumentos de ferro para o trabalho no desmonte dos filões, gorros e sandálias de esparto dos mineiros, alcofas e cordas para içar até à superície o minério extraído, rodos de madeira, destinados à extracção da água, etc. O conjunto de materiais recolhidos possibilitou o estabelecimento de balizas cronológicas de funcionamento das minas. Os seus inícios remontam ao Calcolítico final, aproximadamente ao II milénio a. C. Terão sido igualmente exploradas durante a Idade do Bronze e a Idade do Ferro. A partir do século I a. C. surgem os primeiros vestígios da presença romana e nos princípios do século I d. C., ou nos finais da centúria anterior, dá- se o início da exploração em larga escala, cobrindo um largo período entre a época de Augusto e a segunda metade do século III. Apareceram, ainda, vestígios de ocupação do século IV e mesmo V, mas não foi possível determinar se a laboração continuou até essa altura.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica