MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
sábado, 28 de maio de 2022    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arqueologia
N.º de Inventário:
Au 197
Supercategoria:
Arqueologia
Categoria:
Ourivesaria
Denominação:
Botão
Autor:
Desconhecido
Datação:
Idade do Ferro Antigo
Matéria:
Ouro
Técnica:
Laminado e soldado
Dimensões (cm):
espessura: 0,15; diâmetro: 1,7;
Descrição:
Aplicação discoidal recortada em lâmina, com decoração repuxada constituída por cone central elevado, em torno do qual se dispõem duas estrias concêntricas intercaladas com linhas de pontilhado. O bordo é rematado por aplicação de arame torcido. A decoração do reverso é o negativo do anverso, exceptuando o remate, inexistente. Apresenta sobre o eixo médio e ao centro uma haste arqueada (dupla ou simples) para fixação a um suporte.
Incorporação:
Compra - Por Dr. Manuel Heleno
Proveniência:
Outeiro da Cabeça.
Origem / Historial:
*Forma de Protecção: classificação; Nível de Classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre o património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei nº 107/2001, de 8 de Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei nº 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; nº 19/2006; 18/07/2006* De acordo com a notícia do achado este colar pertencia a um importante tesouro descoberto na região de Torres Vedras, do qual faziam parte, para além de outras argolas e pendentes, uma série de discos ou botões, brincos, braceletes, uma conta bicónica e fragmentos de lingotes de ouro, peças essas que, ou se dispersaram por mãos de particulares ou vieram a utilizar os acervos do Museu Nacional de Arqueologia (nºs de inv , Au 194 a 206 ; 593 e 854). Trata-se de mais um achado casual, cujo contexto arqueológico não foi estudado, ainda que a presença no local de vestígios de carvões, tenha levado a colocar a hipótese de ali ter existido uma oficina de ourives.

Bibliografia

HELENO, Manuel - Jóias Pré-Romanas. Lisboa: "Ethnos", I.P.A.H.E., Vol. I, 1935, pág. p.254-255

TESOUROS da Arqueologia Portuguesa. Lisboa: Museu Nacional de Arqueologia, 1980, pág. Cat.82

 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica