MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
terça-feira, 25 de janeiro de 2022    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arqueologia
N.º de Inventário:
E 6566
Supercategoria:
Arqueologia
Categoria:
Escultura
Denominação:
Capitel califal
Grupo Cultural:
Islâmico
Datação:
X d.C. - Idade Média - Contexto Islâmico
Matéria:
Mármore
Dimensões (cm):
altura: 23; largura: 22;
Descrição:
Capitel de mármore branco, de tipo compósito, da época califal, com rica decoração fitomórfica estilizada que cobre toda a superfície. As folhas de acanto apresentam uma complicada teia de caules, muito ressaltada pela profundidade dos espaços livres (trépano). Do ponto de vista tipológico, pertence aos chamados capitéis em «favo-de-abelha», nos quais as clássicas folhas de acanto e outros elementos ornamentais praticamente desapareceram, dando lugar a um complexo reticulado feito a trépano.
Incorporação:
Outro - Desconhecido
Proveniência:
Silves - Sé.
Origem / Historial:
Capitel de mármore branco, de proveniência desconhecida. Não foi possível averiguar a sua proveniência uma vez que o registo no Livro de Entradas MNA alusivo a E 6566 descreve uma outra peça. Desconhece-se outra documentação a ele referente. Em função da "presumível origem de Silves" este capitel foi depositado em 1990 no Museu Municipal de Arqueologia de Silves onde está patente na sua exposição permanente. Silves, a Shilb dos Árabes, foi um dos mais importantes centros urbanos do Gharb al-Andalus que além de centro político e económico de relevo, distinguiu-se também nas letras e nas artes. As fontes documentais e literárias árabes referem, entre outros, magnificas construções palacianas. As recentes escavações na zona da alcáçova confirmaram a existência de estructuras da época califal como ainda de outras, mais tardias. Sem sabermos nada de concreto, é plausível admitir que tanto este capitel como o outro E 6564, muito semelhante, seriam oriundos de uma dessas construções. Texto de: Eva - Maria von Kemnitz
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica