MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contacts  separator  Help  separator  Links  separator  Site Map
 
Tuesday, August 09, 2022    INTRODUCTION    ORIENTED RESEARCH    ADVANCED RESEARCH    ONLINE EXHIBITIONS    INVENTORY GUIDELINES 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
OBJECT DETAILS
Museum:
Museu Nacional de Etnologia
Inventory number:
AD.990
Supercategory:
Etnologia
Category:
Ritual
Name:
Escultura
Author:
Desconhecido
Production Place:
Orango Grande, Arquipélago dos Bijagós, Guiné-Bissau
Cultural Group:
Bijagós
Date / Period:
XX A.D
Material:
Madeira, argila, metal.
Measurments (cm):
height: 38,5;
Description:
Escultura de madeira, recoberta por uma pasta escura. Corpo cilindriforme, encimado por uma cabeça humana, de rosto prognático e olhos de chapa. Em volta do pescoço tem uma corrente metálica.
Incorporation:
Compra
Provenance:
Orango Grande, Eticoga, Orango Grande, Guiné-Bissau
Origin / History:
Figura de culto. «No arquipélago dos Bijagós, a palavra crioula Irã refere-se a qualquer objeto natural ou feito pelo homem que contém energia sagrada benéfica ou maléfica. O termo é, assim, aplicado, por exemplo, às folhas de palmeira que assinalam a entrada do recinto iniciático, ao chifre de um bode selvagem contendo plantas de odor forte contra as cobras e ao Grande Espírito da Aldeia, bem como aos espíritos filiais. (...) Este objeto não apresenta a mesma aparência em todas as ilhas. Em Bubaque, Canhabaque, Caravela e Carache, é antropomórfica, mas, noutras ilhas, é uma amálgama sagrada dentro de uma bacia de esmalte colocada no altar do templo ou, por vezes, dividida e metida em grandes conchas marinhas. (...) a função de um Irã pode, por vezes, prestar-se a confusões, pois uma pessoa pode encomendar uma escultura que se assemelha ao Grande Espírito da aldeia para uso particular e guardá-la em casa, ou numa cabana de palha, para veneração. Em contraste, presta-se homenagem ao verdadeiro Grande Espírito no espaçoso santuário circular frequentado por todos os aldeões e guardado à noite pela sacerdotisa que mantém o fogo. Hoje em dia, o Grande Espírito pode também ser guardado na casa do rei, onde há menos possibilidade de ser roubada. As esculturas mais antigas do Grande Espírito vistas hoje em templos, variam segundo a região geográfica.» (DUQUETTE, Danielle Gallois - "Introdução aos Bijagós da Guiné-Bissau". In HERREMAN, Frank (ed.) - Na Presença dos Espíritos: arte africana do Museu Nacional de Etnologia. Lisboa, Nova Iorque: Museum of African Art, 2000)
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Terms & Conditions  separator  Credits