MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
domingo, 28 de novembro de 2021    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Palácio Nacional da Pena
N.º de Inventário:
PNP3741
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Escultura
Denominação:
Marechal de Rantzaw
Autores:
Centro de Fabrico:
Paris, França
Oficina / Fabricante:
F. Charnod
Datação:
1855 d.C.
Matéria:
Bronze patinado
Dimensões (cm):
altura: 61; largura: 50,1; profundidade: 21,3;
Descrição:
Estatueta equestre de Josias Rantzaw (1609-1650), militar de origem alemã que se tornou marechal de França, conquistando sucesso na Guerra dos Trinta Anos. O cavaleiro usa chapéu com plumas e uma pala no olho direito, segurando com a mão esquerda as rédeas e tendo o braço direito levantado, com um bastão na mão.
Incorporação:
Compra - Adquirido pela empresa Parques de Sintra - Monte da Lua S. A. para o Palácio Nacional da Pena no leilão 122 da Cabral Moncada Leilões, 2018
Origem / Historial:
Estatueta executada por D. Fernando II em colaboração com Francisco de Assis Rodrigues, professor de escultura da Academia de Belas Artes de Lisboa, tendo integrado um conjunto de bronzes idênticos fundidos em Paris, em 1855, e de que o Paço Ducal de Vila Viçosa conserva dois exemplares (PDVV 368 e 2197). Alguns terão sido oferecidos pelo monarca a familares e amigos, sabendo-se que a imperatriz D. Amélia do Brasil possuia um, exposto na "Exposição Philantropica" de 1858, com o n.º 284: "Uma estatua equestre de bronze, representando o Marechal de Rantzau - o modelo foi feito por S. M. El-Rei o Senhor D. Fernando. (Pertence a S. M. Imperial)" [Catálogo dos objectos particulares collocados na Exposição Philantropica, Lisboa, 1858, p. 26]. O Palácio Nacional da Pena possui ainda três modelos em gesso (PNP2295, PNP2296 e PNP2298). No Arquivo da Fundação da Casa de Bragança foi possivel identificar um recibo assinado por Francisco de Assis Rodrigues, datado de 14 de setembro de 1855, e relativo à compra de materais (gesso, cera-virgem, etc.), assim como ao pagamento a Diomede Christophani "para fazer a fôrma e fundir um exemplar em cêra e quatro em gesso" (MBCB, Despesas de D. Fernando II, setembro 1855).
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica