MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
sexta-feira, 17 de janeiro de 2020    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu de Lamego
N.º de Inventário:
736
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Escultura
Denominação:
São Tiago
Autor:
Desconhecido
Local de Execução:
Portugal
Centro de Fabrico:
Lamego (?)
Datação:
XVIII d.C.
Matéria:
Madeira de castanho
Técnica:
Escultura de vulto a 3/4 em madeira de castanho estofada, dourada e policromada
Dimensões (cm):
altura: 69; b. 7; largura: 31; b. 28; profundidade: 20; b. 18;
Descrição:
Imagem de São Tiago assente sobre uma base decorada com um friso de folhas de acanto relevadas e douradas sobre fundo vermelho. O rosto de expressão dócil apresenta-se enquadrado pela barba e pelos longos cabelos penteados em ondulações, caídos pelas costas. Apresenta-se calçado, como peregrino, e veste túnica e capa curta guarnecida com duas vieiras. Está apoiado num bordão alto, com nó balaustriforme. Na mão esquerda sustem um livro fechado e encadernado, do Novo Testamento, e ao ombro traz a sacola de peregrino. O lançamento dos panejamentos em pregas verticais uniformes, movimentando apenas as abas reviradas da capa curta deixando ver o cinto que prende o manto, reforçam o sentido de harmonia e serenidade que presidiu à composição do conjunto.
Incorporação:
Transferência - (mosteiros extintos) Moseiro das Chagas; Lamego
Origem / Historial:
Escultura integrada na composição retabular da Capela de São João Evangelista executada no século XVIII e instituída no claustro do Mosteiro das Chagas. Em 24 de Setembro de 1919, João Amaral, então Diretor do Museu de Lamego emite um ofício a solicitar ao Presidente da Comissão Executiva da Câmara Municipal de Lamego a oferta das esculturas de madeira que ainda restavam nas capelas do claustro do extinto Mosteiro das Chagas. Conforme indicação à margem deste ofício, o pedido foi atendido a 26 de Setembro de 1919, entrando para o Museu 36 esculturas de santos que se achavam expostas nas capelas do claustro do referido mosteiro (Registo de Correspondência, lvº. 1, ofº. nº. 68, p. 33).
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica