MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
quarta-feira, 28 de setembro de 2022    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arqueologia
N.º de Inventário:
988.3.149
Supercategoria:
Arqueologia
Categoria:
Escultura
Denominação:
Base de estátua militar
Local de Execução:
Alentejo
Grupo Cultural:
Romano
Datação:
I d.C. - II d.C. - Época Romana
Matéria:
Mármore branco
Dimensões (cm):
altura: 35,2; largura: 35,5; espessura: 16,7;
Descrição:
Fragmento de uma estátua representando a parte inferior de um soldado com as características sandálias (caligae) e o emblemático escudo rectangular de legionário, pousado atrás da porção da perna esquerda, com o respectivo umbo e os "episemas" ou símbolos distintivos de unidade e posto, de pequeno tamanho. Vê-se ainda, junto à perna esquerda, a orla inferior do manto e a base de uma lança. Todo o conjunto repousa sobre uma base aparada e arredondada inferiormente. Trata-se de um ex-voto, em que um militar acompanhado dos atributos da sua função, veio cumprir um voto ou devotar-se ("dedicatio") em estátua ao deus Endovélico no seu santuário.
Incorporação:
Outro - Mandato legal. Escavações de J.L.Vasconcelos
Proveniência:
S. Miguel da Mota.
Origem / Historial:
O Santuário do Deus Endovélico situa-se no Monte de S. Miguel da Mota, Alandroal. Nesse local havia as ruínas de um templo cristão, cujos alicerces e paredes eram em parte constituídos por pedras pertencentes ao culto de Endovélico, tais como aras, estatuetas, bases de estátuas e de aras. No Entrudo de 1890 José Leite de Vasconcelos deslocou-se a S. Miguel da Mota e obteve do dono da herdade, Sr. Manuel Inácio Belo a necessária autorização para iniciar os trabalhos arqueológicos. Nessa altura recolheu algumas peças, que trouxe para a Bilblioteca Nacional de Lisboa, onde, à data, era Conservador. Verificou no entanto que era necessário proceder à desmontagem do edificio para se poderem recolher as melhores peças. Participou tal facto ao Inspector Geral dos arquivos e bibliotecas públicas do reino, Sr. António Ennes, que conseguiu autorização do Ministro do Reino que mandou fazer a exploração arqueológica. Foi José Leite de Vasconcelos encarregado desse trabalho, que iniciou na Páscoa desse mesmo ano. Trouxe cerca de 200 lápides, para além de elementos arquitectónicos, fragmentos de escultura, que se depositaram na Biblioteca Nacional e foram daí transferidas para o Museu.

Tipo

Descrição

Imagem

imagem

Imagem

Número de inventário: 12005 Autor: José Pessoa Localização: DDF

imagem

imagem

Imagem

Número de inventário: 998.3.149 Autor: Localização:

imagem

imagem

Imagem

Número de inventário: 12005.1 Autor: José Pessoa Localização: DDF

imagem
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica