MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
domingo, 29 de maio de 2022    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arqueologia
N.º de Inventário:
Au 418
Supercategoria:
Arqueologia
Categoria:
Ourivesaria
Denominação:
Diadema
Datação:
Idade do Bronze inicial
Matéria:
Ouro
Técnica:
Laminado por martelagem
Dimensões (cm):
comprimento: 12,7;
Descrição:
Diadema em forma de banda sub-rectangular lisa, estreitando do centro para as extremidades. Apresenta-se amolgada e vincada em alguns pontos. É constituída por 3 fragmentos unidos. Deste conjunto faz ainda parte o pendente Au 73. Manuel Heleno em 1935 sugere que as peças terão pertencido a um mesmo "tesouro" e propõe como paralelo, para o Au 418, o diadema de Los Murciélagos (Granada, Espanha), de frente curvilínea, com cronologia aproximada. A peça poderá ainda ser entendida como uma banda para aplicação sobre um suporte de um material perecível e que tem paralelo conhecido no achado de Kerouaren (França).
Incorporação:
Compra - Ao ourives Fernando Lemos, de Estremoz
Proveniência:
Arredores de Estremoz
Origem / Historial:
*Forma de Protecção: classificação; Nível de Classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre o património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei nº 107/2001, de 8 de Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei nº 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; nº 19/2006; 18/07/2006* Aquisição do Dr. Manuel Heleno ao ourives Fernando Lemos, de Estremoz.

Bibliografia

HARTMANN, A. - Prahistorische Golfund aus Europa II, Spektranalalysche Untersuchunen und deren Auswertung. Berlin: Ger. Man Verlag., 1982, pág. 86

HELENO, Manuel - Gruta Artificial da Ermegeira. Lisboa: "Ethnos", I.P.A.H.E., Vol. II, 1942, pág. 458, est. 1

HERNANDO GONZALLO, A. - Inicios de la Orfebrería en la Península Ibérica. Madrid: Rev. de Arqueologia, 1989, pág. 36

HERNANDO GONZALLO, A. - La Orfebrería Durante el Calcolitico y el Bronce Antiguo en la Peninsula Ibérica. Madrid: Trabajos de Prehistoria, nº 40, 1983, pág. 100-101

MONTEAGUDO, L. - Orfebrería del NW Hispanico en la Edad del Bronce. Madrid: Arch. Espanol Arqueol.XXVI,88, 1953, pág. 282

PEREA CAVEDA, A. - Orfebreria Prerromana, Arqueologia del Oro. Madrid: Consejeria de Cultura, D.G.P., 1991, pág. 300

PINGEL, V. - Die Vorgeschichtlichen Golfund ..., Eine Archaologische Untersuchung zur Auswertung der Spektral. Berlim / New York: Walter de Gruyter, 1992, pág. 291

TAP - " Tesouros da Arqueologia Portuguesa". Lisboa: Museu Nacional de Arqueologia, 1993, pág. Cat.15

CORREIA, Vergílio Hipólito (2013) - A ourivesaria arcaica no ocidente peninsular. Estado da questão, problemáticas arqueológicas e perspetivas de desenvolvimento do campo de estudo. O Arqueólogo Português. S. V, vol. 3, pp.15-114, pág. 34

 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica