MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
terça-feira, 17 de maio de 2022    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arqueologia
N.º de Inventário:
Au 69
Supercategoria:
Arqueologia
Categoria:
Ourivesaria
Denominação:
Bracelete
Datação:
Idade do Bronze Final ?
Matéria:
Ouro
Técnica:
Fundição e martelagem
Dimensões (cm):
largura: 0,6; espessura: 0,2; diâmetro: 7;
Descrição:
Bracelete inacabado, aro de secção plano-convexa, com as duas faces lisas e polidas. Apresenta um segmento de secção rectangular, enrolado e ajustado, formando uma espiral de quatro voltas.
Incorporação:
Compra - Dr. José Leite de Vasconcelos
Proveniência:
Arnozela.
Origem / Historial:
*Forma de Protecção: classificação; Nível de Classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre o património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei nº 107/2001, de 8 de Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei nº 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; nº 19/2006; 18/07/2006* O "Tesouro" de Arnozela foi descoberto casualmente por pedreiros que escavavam junto a um penedo, "num pequeno vale da vertente Norte da serra da Penouta", local onde "não existem vestígios de antigo povoado". É constituído por 20 aros de formas e dimensões diversas, com um peso aproximado de 533 gr., que se encontravam originalmente encadeados e/ou suspensos de um outro.

Bibliografia

HARTMANN, A. - Prahistorische Golfund aus Europa II, Spektranalalysche Untersuchunen und deren Auswertung. Berlin: Ger. Man Verlag., 1982, pág. p.96

INVENTÁRIO do Museu Nacional de Arqueologia - Colecção de Ourivesaria, vol. I. Lisboa: IPM, 1993, pág. 92-93, nº31

PINGEL, V. - Die Vorgeschichtlichen Golfund ..., Eine Archaologische Untersuchung zur Auswertung der Spektral. Berlim / New York: Walter de Gruyter, 1992, pág. p.286, nº223

SEVERO, R. - Os Torques de Almoster. Porto: "Portugália", Vol.II, 1905-1908, pág. p63-71, est.IV

TESOUROS da Arqueologia Portuguesa. Lisboa: Museu Nacional de Arqueologia, 1980, pág. Cat.38

ARMBRUSTER, Barbara (2021) - Les Ors de L'Europe Atlantique à l'âge du Bronze - tecnologie et ateliers. Association des Publications Chauvinoises - Mémoire LIV., pág. 176, fig.180

 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica