MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
quarta-feira, 29 de junho de 2022    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arqueologia
N.º de Inventário:
Au 44
Supercategoria:
Arqueologia
Categoria:
Ourivesaria
Denominação:
Bracelete
Datação:
Idade do Bronze Final (?)
Matéria:
Ouro
Técnica:
Fundição em molde de cera perdida
Dimensões (cm):
largura: 6,3; espessura: 0,2; diâmetro: 7,3;
Descrição:
Bracelete tubular, canelado horizontalmente, com duas meias canas convexas. As faces parcialmente polidas, apresentam-se texturadas em resultado da fundição. Num dos bordos aparecem incisas as marcas de um selo e de um número (902), modernos.
Incorporação:
Compra - Dr. Leite de Vasconcelos a um ourives do Porto.
Proveniência:
Desconhecido.
Origem / Historial:
*Forma de Protecção: classificação; Nível de Classificação: interesse nacional; Motivo: Necessidade de acautelamento de especiais medidas sobre o património cultural móvel de particular relevância para a Nação, designadamente os bens ou conjuntos de bens sobre os quais devam recair severas restrições de circulação no território nacional e internacional, nos termos da lei nº 107/2001, de 8 de Setembro e da respectiva legislação de desenvolvimento, devido ao facto da sua exemplaridade única, raridade, valor testemunhal de cultura ou civilização, relevância patrimonial e qualidade artística no contexto de uma época e estado de conservação que torne imprescindível a sua permanência em condições ambientais e de segurança específicas e adequadas; Legislação aplicável: Lei nº 107/2001, de 8 de Setembro; Acto Legislativo: Decreto; nº 19/2006; 18/07/2006* Em Tesouros da Arqueologia Portuguesa (1980) indica-se a proveniência deste bracelete como sendo do distrito de Beja. No entanto o único dado seguro refere-se à sua aquisição a um ourives do Porto, facto que, por si só, não permite presumir ser essa a sua origem, pelo que não pode considerar-se correcta a informação dada por Pingel (1992).
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica