MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
sexta-feira, 22 de novembro de 2019    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional de Arqueologia
N.º de Inventário:
16970
Supercategoria:
Arqueologia
Categoria:
Cerâmica
Denominação:
Bilha
Grupo Cultural:
Islâmico
Datação:
XV d.C. - XVI d.C. - Idade Moderna - Contexto Islâmico
Matéria:
Cerâmica
Técnica:
Roda
Dimensões (cm):
altura: 22,7; profundidade: 16,5; espessura: 0,6; diâmetro: Base: 8,7;
Descrição:
Bilha de cerâmica, coberta de engobe beige claro em ambas as faces. Apresenta base plana, bojo ovóide, arranque de duas asas e uma porção do colo. Decorada no bojo com caneluras paralelas dispostas horizontalmente. Na parte superior do bojo e junto do colo ostenta uma faixa irregular de esmalte verde escuro com algumas manchas de cor castanha. No interior do colo visíveis escorridelas de esmalte amarelado e castanho. Na base existem círculos concêntricos formados por sulcos. Pasta beige clara, homogénea e bem depurada. As características tipológicas desta bilha, a pasta assim como a decoração que consiste na existência de uma mancha de esmalte verde de tom forte e ainda as escorridelas de esmalte no interior da peça permitem situá-la no contexto de produções cerâmicas de tradição islâmica, atribuíveis aos séculos XV - XVI.
Incorporação:
Outro - Desconhecido
Proveniência:
Silves - Sé.
Origem / Historial:
Bilha encontrada na zona da Sé de Silves numa cisterna. Desconhece-se o colector e ao modo de incorporação no Museu. Silves, reconquistada definitivamente pelos Portugueses em 1242, manteve após a conquista cristã um importante núcleo populacional agrupado na mouraria. O Livro do Almoxarifado de Silves, redigido no último quartel do séc. XV, regista a existência de um forno de olaria situado na mouraria e indica o nome do oleiro chamado Muça o que atesta claramente a continuidade da tradição islâmica. No acervo do MNA existem outros artefactos cerâmicos que se situam na mesma linha de continuidade, tais como escudelas, nº Inv. 17034/Mértola ou pratos com ônfalo, nomeadamente os nºs Inv. 17037 e 17038/ de proveniência desconhecida que continuam a tradição de produções islâmicas no que diz respeito a formas e técnicas de fabrico.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica