MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
quinta-feira, 18 de agosto de 2022    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Museu Nacional Soares dos Reis
N.º de Inventário:
250 Pin CMFC/ MNSR
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Avó e neta
Datação:
1870 d.C. - 1939 d.C.
Suporte:
Tela
Técnica:
Óleo
Dimensões (cm):
altura: 68,5; largura: 54;
Descrição:
Cena de interior de um quotidiano doméstico. Representação do interior de uma habitação, onde figuram uma mulher e uma criança, deitada num berço, a dormir. O espaço tem em primeiro plano um escano no lado esquerdo, em perfil, onde está sentada uma mulher, também de perfil, de corpo inteiro. No segundo plano, em posição oblíqua em relação ao observador, voltado para a esquerda, está um berço, onde dorme uma criança. O fundo da composição é composto por uma parede onde se rasga uma janela, aberta para o exterior. Por ela entra a luz que ilumina o espaço interior e reforça a definição das formas das figuras. Também as linhas de fuga acentuam a perspectiva e a noção de espaço interior confinado, como as do vão da janela onde repousam dois frascos de vidro. A mulher veste-se de negro e salienta-se o avental ou pano que sobrepõe no colo. Na criança sobressai a incidência da luz nos cabelos loiros e no branco das roupas do berço. Saliente-se um pormenor de destaque nesta obra: a face lateral do escano, no primeiro plano, que ocupa cerca de um quinto da área da composição.
Incorporação:
Doação - Doação de Maria da Luz de Melo e Castro.
Origem / Historial:
A Casa-Museu Fernando de Castro foi a residência de Fernando de Castro (1888-1946), negociante, poeta, caricaturista e coleccionador. Durante a sua vida reuniu um número significativo de peças e decorou a sua casa, com o objectivo de nela criar um museu. Tendo falecido sem ter concretizado essa intenção, sua irmã e única herdeira, Maria da Luz de Araújo e Castro, veio satisfazer este desejo através da doação feita por ela ao Estado do imóvel e recheio da actual Casa-Museu Fernando de Castro. Pelo decreto-lei n.º 385/60, publicado no Diário de Governo, n.º 261 - 1ª série, de 15 de Dezembro de 1951, passou a Casa-Museu Fernando de Castro a ficar anexa ao Museu Nacional de Soares dos Reis que tomou conta da sua administração em 22 de Abril de 1952.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica