MatrizNet

 
Logo MatrizNet Contactos  separador  Ajuda  separador  Links  separador  Mapa do Site
 
sábado, 26 de setembro de 2020    APRESENTAÇÃO    PESQUISA ORIENTADA    PESQUISA AVANÇADA    EXPOSIÇÕES ONLINE    NORMAS DE INVENTÁRIO 

Animação Imagens

Get Adobe Flash player

 


 
     
     
 
FICHA DE INVENTÁRIO
Museu:
Palácio Nacional da Ajuda
N.º de Inventário:
3227
Supercategoria:
Arte
Categoria:
Pintura
Denominação:
Paisagem com banhistas
Autor:
POELENBURGH, Cornelis Van (1586 – 1667)
Datação:
XVII d.C.
Matéria:
Óleo
Suporte:
Tela
Dimensões (cm):
altura: 15,4; largura: 20,9;
Descrição:
No primeiro plano, à esquerda, uma figura feminina, sentada no chão, com um pano cor de ocre em volta da cintura, fala com duas outras, que saem de um rio. Um pouco para a direita, está outra mulher, de pé e de frente, tapada apenas por um pano azul que traz à cintura. À direita, surge a correr uma terceira figura feminina, nua, levando nas mãos uma toalha branca. Por detrás das figuras, sobre o lado esquerdo, surge a encosta de um monte, encimado por ruínas. Os planos seguintes são de paisagem, fechada, ao fundo, por uma linha de montanhas. Tudo sob um céu azul, nublado.
Incorporação:
Transferência - Pertencia à colecção de pintura do rei D. Luís.
Origem / Historial:
Conforme a legenda posta por baixo de uma fotografia (de época) do quadro, patente no Álbum de Caricaturas de D. Luís (inv. 55454), a obra foi comprada em Paris. Por outro lado, Hugo Xavier, Historiador de Arte, deu a conhecer uma factura de 22-7-1867, segundo a qual a pintura foi comprada por Marciano Henriques da Silva, director da Galeria de Pintura de D. Luís. Integrou o acervo da referida Galeria, figurando na Segunda Sala-Quadros Antigos com os números 66 e 14, respectivamente dos catálogos de 1869 e 1872. Segundo as listas de partilha de bens de 1889, 1897 e 1899 (elaboradas por morte de D. Luís), bem como uma relação de quadros de 1898, a peça encontrava-se no Quarto de D. Luís com o n.º 210 e estava avaliada em 45$000 réis. De acordo com o Arrolamento Judicial, no início da década de 1910, figurava na Sala Escura ou do Saltimbanco, tendo sido então inventariada sob a verba J 9. Mais tarde foi colocada no Corredor Nobre e, depois, no Antigo Gabinete de Trabalho do Rei, onde se mantém.
 
     
     
   
     
     
     
 
Secretário Geral da Cultura Direção-Geral do Património Cultural Termos e Condições  separador  Ficha Técnica